ZTE, sim, ZTE foi a força motriz por trás do smartphone dos EUA …

ZTE, sim, ZTE foi a força motriz por trás do smartphone dos EUA ...

Ouvimos há alguns anos as ambições globais de vários fabricantes de smartphones com sede na China, mas, embora os números de vendas da Huawei na Europa estejam definitivamente prosperando, os EUA não estão exatamente parecendo a terra da oportunidade para qualquer consumidor asiático. -comers.

Como sempre, os veteranos do setor e os gigantes do marketing Apple e Samsung disputaram a coroa móvel dos EUA no segundo trimestre de 2017, com a LG como segunda colocada cada vez mais distante, à medida que o G6 surpreendentemente caiu.

Espere um minuto, a ZTE vem do maior mercado de smartphones do mundo e, de acordo com a mais recente pesquisa da Counterpoint, conseguiu ficar em quarto lugar nos Estados Unidos entre abril e junho deste ano, fechando significativamente a lacuna para o terceiro lugar.

Não apenas isso, mas os fabricantes do Axon 7 foram aparentemente responsáveis ​​por impulsionar “a maior parte” do crescimento local de remessas de smartphones durante o trimestre. Estamos falando de um aumento geral de 14% em relação ao ano anterior, e os números da própria ZTE saltaram notáveis ​​36% em comparação ao segundo trimestre de 2016.

Acredite ou não, o Axon 7 topo de gama tinha muito pouco a ver com o progresso espetacular do seu OEM. Em vez disso, a marca amplamente focada no orçamento governava os gráficos de vendas fora das “quatro grandes” operadoras, graças principalmente a dispositivos como o gigantesco Max XL ou mesmo o telefone com recurso Cymbal flip.

Ironicamente, a ZTE não é nem de longe tão bem-sucedida no mercado interno, caindo dos cinco primeiros há um tempo atrás. Nos EUA, poderia ultrapassar a LG no próximo trimestre, especialmente se o V30 falhar como um G6.

Por enquanto, na verdade, são os aparelhos da série K de médio alcance que mantêm o chaebol no pódio, com a TCL-Alcatel nomeada o quinto fornecedor de smartphone mais popular do Q2 nos Estados Unidos.

No que diz respeito aos provedores de serviços sem fio, a T-Mobile novamente dominou os telefones pós-pagos, apesar de tudo, a Verizon (quase) superar a “não operadora” em termos de remessas diretas de smartphones.

0 Shares