Vida marinha e pesca estão ameaçadas, à medida que os oceanos perdem oxigênio

Vida marinha e pesca estão ameaçadas, à medida que os oceanos perdem oxigênio

Um novo relat√≥rio apresentado na confer√™ncia da ONU sobre Mudan√ßa Clim√°tica, em Madri, afirma que a perda de oxig√™nio dos oceanos do mundo est√° amea√ßando cada vez mais as esp√©cies de peixes e perturbando os ecossistemas. O relat√≥rio afirma que a perda de oxig√™nio nos oceanos √© causada pelas mudan√ßas clim√°ticas e polui√ß√£o por nutrientes e observa que essa √© uma amea√ßa crescente para a pesca e esp√©cies como atum, espadim e tubar√Ķes.

O relat√≥rio √© intitulado “Desoxigena√ß√£o oce√Ęnica: o problema de todos” e √© o maior estudo revisado at√© agora sobre causas, impactos e poss√≠veis solu√ß√Ķes para a desoxigena√ß√£o oce√Ęnica. As regi√Ķes oce√Ęnicas com baixas concentra√ß√Ķes de oxig√™nio est√£o se expandindo, com o relat√≥rio afirmando que cerca de 700 locais em todo o mundo agora s√£o afetados por condi√ß√Ķes de baixo oxig√™nio, contra apenas 45 no final dos anos 60.

Durante essa mesma duração, o volume de águas anóxicas, que são áreas sem oxigênio, no oceano global quadruplicou. O relatório afirma que a desoxigenação está começando a alterar o equilíbrio da vida marinha, favorecendo espécies tolerantes com baixo oxigênio, como micróbios, águas-vivas e algumas lulas às custas daqueles que são sensíveis aos níveis de oxigênio, como a maioria dos peixes.

Alguns dos biomas mais produtivos do oceano que sustentam um quinto da colheita de peixes marinhos do mundo s√£o formados por correntes oce√Ęnicas que transportam √°gua rica em nutrientes, mas pobre em oxig√™nio, nas costas que revestem as margens orientais das bacias oce√Ęnicas do mundo. Essas √°reas s√£o vulner√°veis ‚Äč‚Äča pequenas mudan√ßas no oxig√™nio do oceano.

O relat√≥rio afirma que os impactos nessas √°reas podem se espalhar para afetar centenas de milh√Ķes de pessoas. Grandes esp√©cies de peixes s√£o particularmente vulner√°veis, como atum, espadim e tubar√Ķes, devido ao seu grande tamanho e demanda de energia. Segundo o relat√≥rio do ano 2100, os oceanos perder√£o 3-4% de seu estoque de oxig√™nio em uma situa√ß√£o comercial normal.

0 Shares