Verizon bloqueando telefones novamente em breve para “reduzir fraudes”

A Verizon anunciou que bloqueará os smartphones no cartão SIM após um período de uso para combater o “roubo e reduzir a fraude”. Embora a medida a alinhe com a concorrência, há alguma preocupação de que a medida viole um dos acordos feitos para adquirir um bloco de espectro em 2008.

Detalhes sobre o esquema de bloqueio, o que impediria o uso dos recursos celulares de um telefone com qualquer outro SIM, exceto o original, são vagos neste momento, mas espera-se que eles apareçam à medida que o programa for lançado na primavera. Os clientes terão que solicitar à rede que desbloqueie seu dispositivo para uso com um SIM internacional ou, em um cenário mais provável, se pagaram o telefone e gostariam de levá-lo para outra operadora.

A transportadora diz que está preocupada em evitar ladrões, seja de pessoa para pessoa ou através da cadeia de suprimentos, e seus possíveis fluxos de receita.

Alguns analistas e consumidores afirmam que a Verizon está quebrando uma estipulação ela comprou o bloco ‘C’ de espectro de 700 MHz em um leilão da FCC de 2008 – que proibia o bloqueio de compatibilidade entre redes de qualquer aparelho vendido por um licenciado em largura de banda – com a nova política.

A Verizon rebate com sua crença de que:

Essa mudança não afeta o espírito desse contrato, pois foi projetado para impedir o roubo de quem pratica roubo de identidade ou outra fraude. Não é inconsistente com nossas obrigações sob o bloco C.

A empresa desbloqueará seus telefones, com ou sem pagamento, e continuará assinando dispositivos desbloqueados de outras redes.

A CNET observa que todas as outras operadoras importantes exigem que um cliente que financie seu smartphone por meio de sua respectiva rede pague o saldo e passe um período de espera de pelo menos 40 dias no caso da T-Mobile e de 75 dias ou mais na AT&T com 60 daqueles dias em serviço ativo.

Com tudo isso dito, Android Police assinalou que a Verizon originalmente lutou com a FCC pelos requisitos do leilão de 700 MHz e depois recuou diante de um regime mais regulamentado. Sob a atual administração conservadora, porém, a Verizon pode esperar que a FCC não imponha punições por afrouxar sua adesão ao contrato ao qual está vinculada.

Artigos Relacionados

Back to top button