Vapor de água liberado pela erupção do vulcão perto de Tonga pode aquecer ainda mais a Terra

Já se passaram mais de 8 meses desde que o vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha’apa perto de Tonga entrou em erupção. Hoje, os cientistas continuam a estudar os possíveis impactos deste evento em nosso planetae ultimamente descobriram que o vapor de água liberado pela erupção pode aumentar a temperatura global da Terra.

De acordo com os cálculos feitos pelos pesquisadores, o vulcão liberou aproximadamente 45 milhões de toneladas de vapor de água na atmosfera além de cinzas e gases vulcânicos. Esta enorme quantidade tem aumentou a umidade da estratosfera global em cerca de 5% e poderia desencadear um ciclo de resfriamento estratosférico acompanhado por um aquecimento ao nível da superfície. Segundo os cientistas, esses efeitos podem persistir nos próximos meses.


Vulcão em Tonga em 15 de janeiro de 2022
Créditos Serviços Geológicos de Tonga

A erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha’apa começou em 13 de janeiro, mas a intensidade do fenômeno atingiu o pico dois dias depois. A explosão se espalhou por 260 km e enviou cinzas, vapor e gases até uma altitude de 20 km. Foi a erupção mais poderosa na Terra em várias décadas.

A peculiaridade de uma erupção submarina

Geralmente, grandes erupções vulcânicas tendem a esfriar o planeta enviando dióxido de enxofre para as camadas superiores da atmosfera. Esta substância filtra a radiação solar. Além disso, partículas de cinzas e rochas também podem diminuir a temperatura temporariamente, bloqueando os raios do sol. Milhões de anos atrás, a atividade vulcânica maciça na Terra poderia ter levado a mudanças climáticas e extinções em massa.

Segundo estimativas, o vulcão perto de Tonga ejetou no 400.000 toneladas de dióxido de enxofreou seja, 2% do que o Monte Pinatubo nas Filipinas ejetado em 1991. Mas, ao contrário do Monte Pinatubo, cuja erupção fez com que as temperaturas globais caíssem cerca de 0,5°C por um ano, o vulcão submarino Hunga Tonga-Hunga Ha’apa enviou “quantidades substanciais de água” na estratosfera. Esta última é a camada da atmosfera entre as altitudes de 6 a 20 km e 50 km.

De acordo com os cientistas por trás do novo estudo, as erupções submarinas podem derivar grande parte de sua energia explosiva da interação entre a água e o magma de alta temperatura. Isso impulsiona grandes quantidades de água e vapor para a coluna de erupção.

O efeito do vapor de água

O vapor de água na atmosfera absorve a radiação solar e a devolve como calor. Segundo os cientistas, com dezenas de milhões de toneladas de umidade vindo do vulcão Tonga para a estratosfera, a superfície da terra vai aquecer. No entanto, o estudo não diz em quantos graus Celsius.

Porque o vapor de água é mais leve que outros aerossóis vulcânicos, e também porque é menos afetado pela força da gravidade, esse efeito de aquecimento levará tempo para se dissipar. O aquecimento da superfície poderia, assim, continuar por vários meses.

Além do aumento da temperatura da superfície, os pesquisadores por trás do novo estudo também determinaram que a enorme quantidade de água na estratosfera pode alterar os ciclos químicos que controlam o ozônio estratosférico. No entanto, outros estudos mais detalhados serão necessários para quantificar o efeito da quantidade de água sobre a do ozônio.

FONTE: Space.com

Artigos Relacionados

Back to top button