Um assassino preso graças ao aplicativo de saúde de seu smartphone

Nossos telefones são agora parte integrante de nossas vidas diárias. Eles nos seguem em todos os lugares e acompanham tudo o que fazemos. Esse aspecto dos smartphones pode ser muito útil em investigações criminais.

Como prova, um assassino foi preso recentemente usando dados do aplicativo de saúde de seu telefone. Esta informação foi retransmitida pelo site AL.com. Este homem do Alabama (Estados Unidos) foi condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato de sua esposa. O veredicto caiu na segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021.

Um jovem triste
Créditos Pixabay

Embora outros elementos tenham levantado as suspeitas dos investigadores sobre ele, foi finalmente graças ao seu telefone que eles conseguiram provas suficientes para colocá-lo atrás das grades.

Um caso que remonta a 2018

O réu responde pelo nome de Jeff West. Em 2018, sua esposa de 42 anos, Kat West, foi assassinada. Na época, Jeff West disse à polícia que adormeceu por volta das 22h30. Vasculhando os dados de seu smartphone, os investigadores descobriram que ele havia mentido. De fato, o aplicativo de saúde de seu telefone disse que ele deu 18 passos entre 23h03 e 23h10, na noite em que sua esposa morreu.

Este não é o único elemento que permitiu incriminar Jeff West. Dr. Stephen Boudreau, um médico legista do Departamento de Ciências Forenses do Alabama, disse aos investigadores que a morte de Kat West não pode ter sido causada por uma queda. Segundo ele, ela foi atingida na cabeça com um objeto contundente. Acontece que uma garrafa de absinto foi encontrada na cena do crime.

Criminosos precisam se preocupar

Não é a primeira vez que dados de um aplicativo de saúde possibilitam a prisão de um assassino. Em 2016, a polícia usou dados do Apple Watch de uma vítima para rastrear o assassino. Em 2017, os dados do Fitbit de um homem destacaram os elementos conflitantes de seu relato sobre a morte de sua esposa.

No entanto, esses dados devem ser tratados com muita cautela. Eles podem realmente prejudicar pessoas inocentes. Por exemplo, em Gainesville, Flórida, um homem chamado Zachary McCoy foi investigado por roubo apenas porque seus dados de localização de telefone indicavam que ele estava perto da cena do crime.

Felizmente, o caso não foi adiante e ele foi liberado.

Artigos Relacionados

Back to top button