Uber adquire Cornershop e lança entrega de supermercado sob demanda

Uber agora assumirá o altamente competitivo negócio de entrega de supermercado depois de adquirir a startup chamada Cornershop. Esta operação, cujo montante não foi divulgado, irá reforçar os esforços da Uber no âmbito da sua abertura a outros setores de atividade para além do transporte de passageiros.

A Cornershop foi fundada em 2015 e tem sede em Santiago. A startup está atualmente ativa no Canadá, Chile, México e Peru. Em comunicado, o CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, disse que a empresa está pronta para trabalhar com a startup para entregar mantimentos a milhões de clientes em sua plataforma.

Parcela à espera de seu destinatário

Esse acordo entre Uber e Cornershop acabará por lançar o serviço de entrega nos Estados Unidos, mas primeiro terá que ser aprovado pelos reguladores.

Um mercado já saturado

O mercado de entregas que a Uber vai abordar já está extremamente saturado com a presença de gigantes como Amazon, Instacart e Postmates disputando participação de mercado com distribuidores como Walmart e Kroger. Além disso, não é fácil obter lucros no campo.

Alegadamente, apenas 3% das vendas de supermercados nos Estados Unidos são feitas on-line no momento. De acordo com um estudo recente, os consumidores estão relutantes em comprar online por medo de pagar mais ou serem entregues com atraso.

Não é a primeira vez para Uber

Esta não é a primeira vez que a Uber tenta expandir seu serviço de entrega sob demanda. Em 2014, a empresa lançou o Uber Rush, mas não foi além de Nova York, Chicago e São Francisco. Eventualmente, a empresa decidiu eliminá-lo gradualmente em 2018.

Agora, o Uber quer ser um “sistema operacional” para as cidades e, de acordo com a empresa, entregar mantimentos parece uma escolha óbvia. Em recente entrevista com A Beirao CEO da empresa disse que a Uber vai considerar todas as atividades que se enquadrem nessa filosofia.

Quando o serviço de entrega de supermercado da Uber for lançado nos Estados Unidos, os consumidores americanos terão uma nova opção para fazer compras sem precisar viajar. A dúvida é se os usuários do aplicativo Uber vão realmente se interessar por esse novo serviço.

Artigos Relacionados

Back to top button