Tratamento com cetamina para depressão maior: estudo constata que a serotonina é fundamental

Existe um interesse crescente em usar a droga anestésica cetamina como tratamento para a depressão maior que não responde à terapia e outras drogas farmacêuticas. Em estudos anteriores, verificou-se que a cetamina melhora os sintomas de depressão em uma grande porcentagem de participantes, às vezes após um único tratamento. Permaneceram dúvidas sobre como o medicamento ajuda nessa condição e um novo estudo pode ter a resposta.

O estudo vem do Karolinska Institutet, que procurou determinar se a cetamina atua nos receptores de serotonina 5-HT1B no cérebro. Pesquisas anteriores descobriram que indivíduos que têm depressão também têm uma baixa densidade desses receptores em seus cérebros, em comparação com indivíduos que não têm depressão.

O estudo envolveu várias fases, a primeira das quais dividiu 30 participantes em dois grupos: um grupo placebo de 10 pessoas que receberam solução salina e um grupo cetamina de 20 pessoas que receberam o medicamento. Os exames de PET do cérebro dos participantes foram realizados antes da infusão e 24 a 72 horas após a infusão de cetamina.

Na fase 2 do estudo, 29 participantes receberam doses duas vezes por semana de cetamina; os resultados, segundo o estudo, foram que mais de 70% dos participantes experimentaram melhorias em sua depressão. Acontece que a droga aumenta o número de receptores de serotonina 1B no cérebro.

O líder do grupo de pesquisa do Departamento de Neurociência Clínica de Karolinska e o último autor do estudo, Johan Lundberg, diz que esta é a primeira vez que um estudo mostra que a cetamina aumenta esses números de receptores, explicando:

A cetamina tem a vantagem de ser de ação muito rápida, mas, ao mesmo tempo, é uma droga classificada como narcótica que pode levar ao vício. Portanto, será interessante examinar em estudos futuros se esse receptor pode ser um alvo para medicamentos novos e eficazes que não têm os efeitos adversos da cetamina.

Artigos Relacionados

Back to top button