Tipo √ļnico de medita√ß√£o aumenta a capacidade do c√©rebro de detectar erros

Tipo √ļnico de medita√ß√£o aumenta a capacidade do c√©rebro de detectar erros

Se voc√™ costuma cometer pequenos erros, um tipo √ļnico de medita√ß√£o pode ajudar a mudar isso. De acordo com um novo estudo da Universidade Estadual do Michigan, a medita√ß√£o aberta de monitoramento – em oposi√ß√£o √† medita√ß√£o da aten√ß√£o plena – desencadeia altera√ß√Ķes da atividade neural no c√©rebro quando se trata do sinal que ocorre quando algu√©m percebe que um erro foi cometido.

Simplificando, quando cometemos um erro e percebemos esse erro – como digitar o n√ļmero errado em uma planilha – um sinal chamado ‘positividade ao erro’ acontece no c√©rebro aproximadamente meio segundo depois. Esse sinal est√° ligado ao reconhecimento consciente do fato de que ocorreu um erro, permitindo que o indiv√≠duo resolva o problema.

Os pesquisadores selecionaram voluntários que não tinham histórico de meditação e os instruíram a passar 20 minutos em monitoração aberta. Ao contrário da meditação da atenção plena, esta versão envolve se concentrar no interior do que está acontecendo na mente e no corpo, sem se prender a nenhum pensamento.

Usando um EEG e um teste de distra√ß√£o computadorizado, o estudo descobriu que uma √ļnica sess√£o de medita√ß√£o de monitoramento aberto causou um fortalecimento do sinal que ocorre ap√≥s um erro. Isso n√£o foi suficiente para ter um impacto positivo no desempenho real das tarefas, observam os pesquisadores, mas indica que praticar regularmente esse tipo de medita√ß√£o pode resultar em uma capacidade aprimorada de detectar e corrigir erros.

Um dos autores do estudo, Jason Moser, disse:

Essas descobertas são uma forte demonstração do que apenas 20 minutos de meditação podem fazer para melhorar a capacidade do cérebro de detectar e prestar atenção aos erros. Isso nos faz sentir mais confiantes no que a meditação da atenção plena pode realmente ser capaz de realizar e funcionar diariamente naquele momento.

0 Shares