TikTok: O governo chinês pretende ter voz na aquisição do aplicativo

Nós sabemos: China e Estados Unidos realmente não se dão bem. o ameaça pesar em ambos os lados, enquanto a Apple poderia ser banida pelo governo chinês se o WeChat fosse banido nos EUA. Cidadãos americanos decidiram até levar o caso à justiça diante da possível proibição do pedido nos EUA. Sem contar que o TikTok também está no visor do governo Trump, que o acusa de roubar dados de usuários privados – como lembrete, um terço tem menos de 15 anos nos Estados Unidos. A única condição para o TikTok ser autorizado nos EUA, que uma empresa americana resgatar o aplicativo ByteDance.

E conforme o anúncio do TechCrunch, uma possível aquisição não acontecerá sem o governo chinês.

O Partido Comunista Chinês pretende ter uma palavra a dizer nesta caso.

Nova reviravolta na aquisição do TikTok

Era de suspeitar: o governo chinês pretende ter uma palavra a dizer na aquisição do TikTok, pertencente à ByteDance, por uma empresa americana. Porque a empresa está atualmente em discussões com vários grupos, entre os quais se destacam Walmart e Microsoft.

Mas para que a aquisição tenha efeito, o governo chinês terá que ser Ok. Isso é explicado por Cui Fan, conforme relatado pelo TechCrunch, que ensina relações comerciais na Universidade de Comércio Internacional e Economia em Pequim.

Em sua entrevista, o homem explica que se ByteDance “planeja exportar seus produtos, deve seguir as procedimentos“. O que significa que o Partido Comunista Chinês terá uma palavra a dizer nesta aquisição.

A aquisição do TikTok permitiria à China dissipar as suspeitas do governo Trump de espionar empresas digitais chinesas. Ainda vai exigir um nos trinta dias para se chegar a um acordo.

Uma nova torção na aquisição do TikTok, que causou muita tinta nos últimos dias. Uma aquisição no contexto da Guerra Fria tecnológica entre os EUA e a China, cujas relações não parecem boas.

O TikTok poderá, portanto, nos próximos meses, tornar-se uma empresa americano se uma aquisição for aceita pelo governo chinês.

Artigos Relacionados

Back to top button