The Evil Within 2 agora totalmente jogável em primeira pessoa

Depois de ser notado há alguns meses na versão para PC do O Mal Interior 2, a visão em primeira pessoa agora é uma opção disponível para todos os proprietários do título Tango Gameworks. Difícil ver aí outra coisa que não seja uma tentativa de se aproximar da direção recém tomada por uma certa franquia de terror da Capcom.

Em outubro de 2014, Shinji Mikami voltou aos negócios e, com O mal interior desenvolvido com seu novo estúdio Tango Gameworks, reviveu o gênero de terror de sobrevivência. É preciso dizer que ao contrário, ele teve como concorrente sério apenas o datado (2012) e não muito aclamado pela crítica Resident evil 6. A janela de saída ideal para ser notado, em suma.

Desde então, a Capcom aposta em um Resident Evil VII totalmente jogável em primeira pessoa, com até a possibilidade de navegar em realidade virtual no PS4 da Sony. Lançado em janeiro de 2017, esse risco foi coroado de sucesso, que no entanto não reflete necessariamente suas vendas se as compararmos com os melhores desempenhos da franquia.

The Evil Within 2 agora jogável em primeira pessoa… oficialmente

Por sua vez, o Tango continuou trabalhando em sua suíte na O mal interior, para um resultado finalmente entregue em outubro passado. A qualidade estava mais uma vez presente mesmo que o público parecesse menos receptivo. Não importa, jogadores comprometidos com a causa REVII podem vir e dar uma olhada mais do que interessada O Mal Interior 2 já que este último agora também é praticável na primeira pessoa, e isso através de uma atualização gratuita. Uma opção, no entanto, não tão nova para os donos da versão para PC que, através de uma simples manipulação, poderiam assim acessá-la por alguns bons meses.

Citado por DualShockShinsaku Ohara, produtor da Tango Gameworks, falou sobre a adição desse modo que considera muito interessante para os fãs desse tipo de jogo: “Muitos jogadores gostam de jogar jogos de terror em primeira pessoa, então para aqueles que querem experimentar partes do jogo pelos olhos de Sebastian, é uma experiência realmente pura. Acho que explorar Union em primeira pessoa faz a escala parecer ainda maior do que quando se joga em terceira pessoa. Além disso, poder ver nossos ambientes e inimigos de perto permite que os jogadores vejam melhor a quantidade de esforço colocada em seus projetos.” Próximo passo, compatibilidade com VR?

Artigos Relacionados

Back to top button