Tecnologia alienígena por trás das misteriosas luzes piscando no céu?

Os cientistas estão atualmente estudando estranhas luzes piscando no céu para ver se são possíveis sinais de “lasers de comunicação interestelar” ou estruturas alienígenas. Vários objetos foram de fato vistos, aparecendo e desaparecendo entre as estrelas, e pesquisadores intrigantes tentando descobrir o que eles realmente são.

De acordo com os astrônomos, essas luzes provavelmente vêm de “fontes astrofísicas naturais, embora um tanto extremas”. No entanto, os especialistas ainda estão procurando uma explicação.

Em um novo artigo publicado no Astrophysical Journal, os autores dizem que as implicações de encontrar tais objetos se estendem desde o reino da astrofísica tradicional até buscas mais exóticas por evidências da existência de outras civilizações tecnologicamente mais avançadas.

O procedimento utilizado

Para tentar encontrar uma explicação para as luzes misteriosas que aparecem no céu, os cientistas examinaram imagens publicamente disponíveis do céu tiradas na década de 1950.

Eles então compararam essas observações históricas com observações mais modernas do céu, com o objetivo de detectar indicações físicas, incluindo estrelas que parecem ter desaparecido da Via Láctea.

De acordo com Beatriz Villarroel, líder do projeto, e trabalhando na Universidade de Estocolmo e no Instituto de Astrofísica de Canárias, na Espanha, descobrir uma estrela que desaparece ou uma estrela que aparece do nada seria uma descoberta valiosa. Segundo ela, isso certamente envolverá uma nova astrofísica além do que é conhecido atualmente.

Possíveis explicações

Em geral, quando uma estrela morre, ela se transforma lentamente em uma anã branca, ou melhor, explode em uma supernova.

Assim, uma estrela desaparecendo indicaria algo completamente diferente, seja um novo fenômeno astrofísico natural ou atividade extraterrestre em algum lugar do universo. Segundo os pesquisadores, a única explicação natural conhecida para o desaparecimento de uma estrela é uma “supernova falhada”.

Este fenômeno foi teoricamente previsto para ser uma estrela muito massiva que irá implodir para se tornar um buraco negro sem causar nenhuma explosão, mas este caso é muito raro.

Em relação à trilha alienígena, uma possível explicação pode ser a emissão de lasers pelo universo, parte de um sistema de comunicação entre as estrelas. Há também a teoria das esferas de Dyson, que são estruturas teóricas que civilizações alienígenas poderiam construir em torno de estrelas para coletar sua energia. Ambas as explicações são possíveis de um ponto de vista hipotético, mas até agora nenhuma evidência foi descoberta.

Até o momento, os cientistas conseguiram examinar 15% dos possíveis candidatos presentes em seus dados e encontraram 100 objetos que chamaram de “roamers vermelhos”. Alguns desses andarilhos se comportam de maneira muito dramática, inflamando-se e rapidamente se tornam vários milhares de vezes mais brilhantes. Para poder concluir a revisão dos outros 150.000 candidatos que já foram identificados, os cientistas esperam lançar um novo projeto que usará ciência cidadã e inteligência artificial.

Artigos Relacionados

Back to top button