Sudoeste cancela vôos do Boeing 737 Max até o início de novembro

Após anúncios semelhantes e recentes da United e da American, a Southwest Airlines anunciou que seus voos do Boeing 737 Max foram cancelados até o início de novembro. Isso se desvia da estimativa que a Southwest deu no final de junho, empurrando o retorno da frota para novembro, em vez de outubro. Os cancelamentos representam cerca de 180 vôos diários.

Os jatos Boeing 737 Max estão de castigo desde março, após dois acidentes mortais envolvendo o modelo. A United foi a primeira companhia aérea a estender seus cancelamentos até novembro e a American Airlines seguiu logo depois. A Southwest, maior operadora de jatos Boeing 737 Max nos Estados Unidos, juntou-se à sua própria extensão na quinta-feira.

A Southwest Airlines possui um total de 34 jatos Boeing 737 Max em sua frota. Combinados, as três principais aeronaves dos EUA foram forçadas a cancelar milhares de vôos, um problema que agora parece impactar os viajantes durante as férias agitadas.

A FAA e a Boeing estão trabalhando na recertificação do 737 Max, mas surgiram notícias no mês passado de que uma segunda questão em potencial atrasou esse processo. A questão gira em torno do sistema MCAS do modelo, projetado para impedir a parada dos jatos. Um único sensor na parte externa do avião foi usado por este software, implicado em ambos os acidentes mortais.

Em 26 de junho, um relatório afirmou que a FAA havia descoberto um segundo risco possível com os jatos 737 Max durante um teste em simulador. Naquela época, as fontes alegaram que o voo de teste da Boeing seria adiado até 8 de julho, o mais tardar. No momento, não parece que os jatos voltem ao céu até o quarto trimestre do ano.

Artigos Relacionados

Back to top button