Sob pressão, Mattel abandona Aristóteles

Lembrar! No início do ano, Mattel, o famoso fabricante de brinquedos, anunciou a criação de Aristóteles, um novo brinquedo inteligente com alto-falante ativado por voz e uma câmera que planeja vender por US $ 300. Infelizmente, este projeto nunca terá sucesso porque a Mattel decidiu abandonar a comercialização deste brinquedo sob pressão de parlamentares e associações sediadas nos Estados Unidos.

Autoridades eleitas americanas temem que tal brinquedo possa prejudicar a privacidade das crianças que estão em sua posse. Aristóteles foi apresentado em Las Vegas durante a Consumer Electronics Show no início de 2017. Na época, a equipe da Mattel afirmou que esse brinquedo poderia ajudar os pais a proteger seus filhos e contribuir para o seu desenvolvimento.

Aristóteles

No entanto, desde esta apresentação, a empresa tem sido alvo de muitas críticas que a levaram a abandonar o lançamento oficial de Aristóteles.

Fortemente criticado

Aristóteles é um alto-falante sofisticado equipado com duas inteligências artificiais, uma câmera conectada que permite atuar como um monitor de vídeo para bebês e um microfone.

Este brinquedo foi concebido para ajudar as crianças nos trabalhos de casa e interagir com elas através de experiências lúdicas.

Os pais também podem usá-lo para encomendar produtos para seus filhos por meio de comando de voz.

No entanto, este sistema não agradou a todos. Dois senadores dos EUA abordaram a Mattel para perguntar sobre o uso de dados que Aristóteles coletará de crianças.

Este último também apontou os impactos desse brinquedo no desenvolvimento dos mais novos.

Mattel desiste do caso

Muitas organizações de privacidade questionaram ainda mais a intromissão de Aristóteles. Segundo eles, essa ferramenta viola a privacidade e pode expor usuários jovens a anúncios ou hackers.

Diante da polêmica, a Mattel enviou um e-mail à AFP informando que havia ” realizou uma revisão completa do produto e decidiu que ele não se encaixava na nova estratégia de tecnologia da Mattel. A empresa, portanto, optou por não comercializar Aristóteles.

É preciso cautela após a série de ciberataques que os EUA acabam de sofrer e os muitos problemas levantados pela falta de segurança dos produtos posicionados no segmento de IoT.

Artigos Relacionados

Back to top button