Sarcófago de Tutancâmon deixará seu túmulo pela primeira vez em 3.300 anos

Foi em 1922 que o arqueólogo Howard Carter descobriu o túmulo do faraó Tutancâmon no Vale dos Reis. Desde então, a múmia e seus dois sarcófagos internos foram movidos e atualmente repousam no Cairo, no Museu Egípcio. Recentemente, o Getty Conservation Institute e o Ministério de Antiguidades do Egito, que acabaram de concluir a restauração do túmulo do faraó, decidiram cuidar do sarcófago exterior.

Este permaneceu no Vale dos Reis e, portanto, será removido da tumba pela primeira vez em 3300 anos.

A descoberta de Carter marcou a primeira vez que o túmulo de um antigo rei egípcio foi descoberto em condições relativamente intactas. Além da própria múmia de Tutancâmon, a tumba em questão estava repleta de vários tesouros reais. Quanto ao sarcófago, era composto por três camadas. Logo após a descoberta, os dois sarcófagos internos foram transportados para o Cairo, enquanto o sarcófago externo permaneceu lá.

Segundo informações, este projeto de restauração é motivado, entre outras coisas, pela próxima inauguração do Grande Museu Egípcio.

Restauração muito necessária

Segundo especialistas que puderam examinar de perto o sarcófago externo, ele sofreu danos devido à umidade e ao calor da tumba onde permaneceu por 3300 anos.

Eissa Zeidan, que é a executiva-chefe da First Aid Conservation and Transportation of Artifacts, disse que o objeto estava 30% danificado. Tem várias rachaduras e faltam várias peças. Assim, levará quase 8 meses para que os especialistas consigam restaurá-lo.

O ministro egípcio de Antiguidades, Khaled el-Anany, também confirmou o estado de deterioração do antigo objeto. Segundo ele, o caixão externo, que é feito de madeira, atualmente é muito frágil e sua reparação é prioritária.

Uma grande exposição

Além do sarcófago, os arqueólogos também estão lidando com outras peças encontradas na tumba de Tutancâmon. Esses elementos, que somam 5.000 e mais, também farão parte da exposição no Grande Museu Egípcio. Pelo que sabemos, este museu será o maior do mundo dedicado a uma única civilização. As peças arqueológicas serão expostas em uma área de quase 7.000 m².

Ao lado da tumba de Tutancâmon, o Ministério Egípcio de Antiguidades e os Institutos de Conservação Getty começaram o trabalho de restauração há dez anos e foi concluído no início deste ano. O local histórico foi equipado com um sistema de filtragem e ventilação do ar para regular os níveis de dióxido de carbono, poeira e umidade. Plataformas também foram instaladas para que os turistas possam admirar o sarcófago.

Com todo o trabalho realizado ao nível do túmulo e em todos os objetos que ali foram encontrados, podemos dizer que o Egito valoriza ao máximo o seu património, bem como o seu setor turístico. A riqueza arqueológica encontrada no país também pode ser considerada um tesouro para toda a humanidade.

Artigos Relacionados

Back to top button