Samsung Galaxy Note 7: as causas da explosão serão reveladas em meados de janeiro

Samsung levou um grande tapa com o Galaxy Note 7. Prometido para um futuro brilhante, o smartphone infelizmente enfrentou grandes problemas de superaquecimento e o fabricante foi forçado a encerrar sua produção após lançar uma campanha de recall extremamente cara.

Esta decisão teve repercussões significativas nas finanças da empresa e na imagem da marca, sobretudo porque esta ainda não conseguiu explicar as causas deste sobreaquecimento.

Explicações de superaquecimento do Galaxy Note 7

Não oficialmente, pelo menos. Segundo várias fontes, o fabricante teria de fato identificado as causas do mau funcionamento do terminal… no mês passado.

Poderia a Samsung ter resolvido o mistério do Galaxy Note 7?

Por que não falar sobre isso? A resposta é bem simples. A Samsung supostamente enviou seu relatório a laboratórios externos para pedir sua opinião. O fabricante teria, portanto, favorecido a cautela para evitar uma nova armadilha.

Deve ser lembrado que o fabricante havia realizado uma investigação quando os primeiros relatos de superaquecimento foram relatados a ele. Não encontrou nada na época e acabou culpando as baterias produzidas por sua própria filial, a Samsung SDI.

Após a publicação deste relatório, lançou uma grande operação de recall em todo o mundo para substituir esses terminais por dispositivos equipados com uma bateria fornecida pela Amperex Technology Limited. Infelizmente para ele, e também para nós, essa estratégia não surtiu o efeito desejado e a empresa se viu em um novo impasse.

Um comunicado de imprensa em meados de janeiro?

Desta vez, a Samsung não tem margem para erros e, por isso, tem todo o interesse em que o seu relatório seja validado por laboratórios independentes antes de o levar ao conhecimento do público e da comunicação social.

Se acreditarmos no diário JoongAng Llbo, a investigação estaria agora concluída e o relatório em questão teria sido validado pelos laboratórios contactados pela marca. A empresa pretende, portanto, revelar as conclusões de sua investigação em um futuro próximo, e mais precisamente em meados de janeiro.

Vale lembrar ainda que uma empresa especializada em controle de qualidade realizou sua própria investigação no final do ano passado. Depois de desmontar um Galaxy Note 7 e sua bateria, ela chegou à conclusão de que esses superaquecimentos vinham do fato de o terminal ser muito fino para uma bateria com essa capacidade.

Artigos Relacionados

Back to top button