Rob√≥tica ajuda f√≥ssil de 290 milh√Ķes de anos a andar novamente

Rob√≥tica ajuda f√≥ssil de 290 milh√Ķes de anos a andar novamente

Ent√£o, voc√™ gostaria de ver uma criatura de 290 milh√Ķes de anos andar pela Terra aqui no ano de 2019? Voc√™ est√° com sorte, porque isso aconteceu. Voc√™ est√° prestes a ver o trabalho do bi√≥logo evolucion√°rio John Nyakatura na Universidade Humboldt, em Berlim. Ele se juntou ao especialista em rob√≥tica Kamilo Melo, no Instituto Federal Su√≠√ßo de Tecnologia, em Lausanne, para mapear e recriar a apar√™ncia de um animal antigo chamado Orabates pabsti.

A r√©plica em tamanho real da fera foi criada, osso por osso, e equipada com os componentes eletr√īnicos necess√°rios para permitir que seu movimento seja recriado na vida real. A criatura n√£o √© trazida de volta √† vida por completo – apenas seu movimento. No final, o que a equipe teve foi uma reprodu√ß√£o animatr√īnica de um Orabates pabsti. O resultado foi o que eles chamaram de “OroBOT”.

O OroBOT pode ser visto no vídeo abaixo, completo com um corpo feito de peças de plástico e aço impressas em 3D. Este modelo não é exatamente do mesmo tamanho do original Рfoi dimensionado um pouco para dar espaço à robótica necessária para que ela se mova com precisão com a tecnologia que eles tinham em mãos para este projeto.

Acima, você encontrará que OroBOT representa uma criatura viva, forte e certamente ágil. Embora o animal possa parecer um crocodilo, ele estava muito mais pronto para rolar em mais de um ambiente.

A equipe usou pegadas antigas preservadas como um modelo para a caminhada da criatura. Sua marcha, sua velocidade e os √Ęngulos em que se moveu desempenharam um fator em encontrar o caminho certo para representar com precis√£o a verdadeira caminhada da criatura.

“Nossas m√©tricas indicam que Orobates exibiu locomo√ß√£o mais avan√ßada do que se supunha anteriormente para tetr√°podes anteriores”, disse Nyakatura et. tudo em seu trabalho de pesquisa publicado esta semana na Nature, ‚Äúo que sugere que a locomo√ß√£o terrestre avan√ßada precedeu a diversifica√ß√£o dos amniotes da coroa‚ÄĚ.

Para saber mais sobre esse assunto, d√™ uma olhada na revista cient√≠fica Nature, onde, em 16 de janeiro de 2019, foi publicado o artigo ‚ÄúEngenharia reversa da locomo√ß√£o de um amniote de caule‚ÄĚ. Este artigo foi escrito por John A. Nyakatura, Kamilo Melo, Tomislav Horvat, Kostas Karakasiliotis, Vivian R. Allen, Amir Andikfar, Emanuel Andrada, Patrick Arnold, Jonas Laustr√∂er, John R. Hutchinson, Martin S. Fischer e Auke J. Ijspeert. O c√≥digo DOI 10.1038 / s41586-018-0851-2 corresponde √† pesquisa e pode ser usado para citar essas pesquisas no futuro.

TAMB√ČM: Se voc√™ gostaria de ver o OrBOT de perto e pessoalmente, h√° um ‚ÄúOrobates. Reanimada ap√≥s 300 milh√Ķes de anos ‚ÄĚde exibi√ß√£o acontecendo agora! Esta exposi√ß√£o ser√° exibida at√© 5 de fevereiro de 2017 no Teatro Tieranatomisches, no centro de Berlim.

0 Shares