Radian Aerospace quer construir seu próprio avião espacial

Na quarta-feira, 19 de janeiro, a empresa Radian Aerospace, com sede em Washington, anunciou que havia garantido com sucesso US$ 27,5 milhões em financiamento. Com esse valor, a empresa pretende apoiar o desenvolvimento de sua aeronave orbital chamada Radian One. É um dispositivo semelhante a um avião, e que pode transportar passageiros em órbita ou entre dois lugares na Terra.

Em relação a este projeto, Richard Humphrey, CEO da empresa, disse que pretendem transformar o voo espacial em algo tão simples e prático quanto as viagens aéreas. Humphrey também esclareceu que eles não estão interessados ​​em turismo, mas sim em missões que podem melhorar a vida no planeta.


Aeronave orbital Radian One
Créditos Radian Aerospace

Entre as áreas que a Radian Aerospace pretende desenvolver estão, por exemplo, a fabricação de objetos no espaço e a observação da Terra. A empresa também quer avançar no setor de entregas globais rápidas.

O que sabemos sobre Radian One

O design da futura espaçonave Radian One lembra um pouco os ônibus espaciais da NASA, já que o avião espacial foi projetado para pousar horizontalmente em uma pista de pouso. A grande diferença é que o Radian One também decolará horizontalmente.

O avião espacial será totalmente reutilizável e poderá permanecer em órbita por até 5 dias. Espera-se também que o dispositivo possa ser reutilizado apenas 48 horas após o pouso.

Quanto à carga que o Radian One poderá transportar, a nave poderá levar passageiros e carga em órbita. Mas, além disso, também poderá entregar cargas úteis em qualquer lugar do planeta. Segundo porta-vozes da empresa, o Radian One poderá transportar até 2.270 kg de carga para qualquer destino da Terra em menos de uma hora.

Tecnologia apropriada

No momento, esses são os únicos detalhes sobre o novo avião espacial que conhecemos. Ainda não se sabe, por exemplo, quantos passageiros poderá transportar, ou quando a aeronave começará a voar. Representantes da Radian Aerospace disseram que já assinaram acordos com várias empresas privadas e agências governamentais, mas nenhum nome foi revelado.

De qualquer forma, o conceito escolhido pela Radian Aerospace é bem adequado ao contexto atual, segundo Dylan Taylor, CEO da Voyager Space e um dos primeiros investidores da Radian. Taylor disse que as operações espaciais sob demanda são atualmente uma indústria em expansão. Assim, ele acredita que a tecnologia da Radian pode atender às necessidades do mercado.

FONTE: Space.com

Artigos Relacionados

Back to top button