Produtos geneticamente modificados podem fortalecer a segurança alimentar, saiba como!

Uma fatura no reduzindo a burocracia relativa ao desenvolvimento e uso de tecnologias genéticas foi apresentada ao Parlamento Britânico em 25 de maio de 2022. Esta iniciativa visa estimular o crescimento econômico do país e atrair novos investimentos em pesquisa e inovação agroalimentar. Com efeito, alguns Regras da UE na edição de genes fazer desnecessariamente obstáculo à pesquisa sobre essas novas tecnologias que podem ajudar fortalecer a segurança alimentar.


Um pesquisador analisando alimentos geneticamente modificados.

Este projeto de lei permitirá, portanto, remover esses obstáculos à desenvolvimento de culturas mais resistentes e mais nutritivas. Como o Reino Unido não faz parte da UE, é livre para implementar uma série de legislação sobre o desenvolvimento e comercialização de plantas e animais criados com precisão.

Deve-se notar que esses tecnologias de precisão têm várias vantagens, mas sobretudo permitem para melhorar a nutrição preservando o planeta.

Técnicas de seleção genética podem melhorar a agricultura e a pecuária

Os animais e plantas geneticamente melhorados resultantes dessas seleções de precisão permitiriam aos agricultores e criadores para obter um rendimento maior. Com efeito, estas variedades vegetais e animais apresentam frequentemente características muito procuradasmas que não pode ser obtido por seleção natural.

Por exemplo, o plantas modificadas apenas exigir poucos pesticidas e fertilizantes enquanto produz muito mais. A generalização desse tipo de cultura otimizaria de forma sustentável o sistema alimentar, sem contar que essas plantas resistentes lidar melhor com as mudanças climáticas.

Trabalho de atualização à vista

O desenvolvimento de novos métodos de seleção genética permitirá para ir ainda mais longe na melhoria da qualidade dos alimentos. Podem, assim, contribuir para reduzir nossa dependência inseticidas e antibióticos. Através da reprodução de precisão, os pesquisadores poderão desenvolver Comida mais saudávellivre de qualquer substância alergênica ou nociva.

Além disso, os cientistas estão convencidos de que essa tecnologia de seleção genética aplicada à agricultura poderá enfrentar o desafio da escassez de água chegando. Será então possível cultivar plantas mais fortes e resistentes à seca. Já, a cada ano, 20 e 40% da produção mundial é perdida devido à do pragas e doenças.

FONTE: MIRA NEWS

Artigos Relacionados

Back to top button