Plástico reciclado para alimentar um foguete

Atualmente, o plástico se tornou um grande problema para o nosso planeta. É uma importante fonte de poluição. Muitas pesquisas estão em andamento para tentar encontrar uma maneira de reciclar melhor esse material, ou até mesmo destruí-lo. Nesse contexto, uma start-up britânica oferece uma maneira bastante inesperada de reciclar plástico, para usá-lo como combustível de foguete.

A startup em questão chama-se Pulsar Fusion e recentemente realizou o primeiro teste de ignição de um motor de foguete híbrido que funciona parcialmente com plástico reciclado. Segundo a New Atlas, o combustível utilizado pelo motor é composto de polietileno de alta densidade (PEAD) e óxido nitroso oxidante.


Propulsor híbrido em teste completo
Créditos de Fusão Pulsar

O HDPE é usado em uma ampla variedade de produtos plásticos, como garrafas de bebidas e detergentes.

Uma novidade no Reino Unido

Em uma entrevista, o CEO da Pulsar Fusion, Richard Dinan, disse estar muito feliz com os testes realizados no Reino Unido. Ele acrescentou que um teste de um foguete britânico em solo britânico era algo novo. Ele também disse que a empresa estava trabalhando com uma equipe de “cientistas fantásticos” com muita experiência na área.

Este primeiro teste do motor híbrido foi realizado na semana passada na base militar do Ministério da Defesa em Salisbury. A empresa também realizou uma demonstração internacional para clientes que trabalham na indústria espacial em 25 de novembro.

E o motor de fusão?

Este teste em um motor híbrido realizado pela Pulsar Fusion ainda foi bastante inesperado. De fato, um dos principais objetivos da empresa é desenvolver um sistema de propulsão de fusão nuclear. Com a fusão nuclear, é possível reduzir pela metade o tempo de viagem até Marte, e a espaçonave não precisará mais transportar uma grande quantidade de combustível. Na verdade, a fusão nuclear poderia servir como uma fonte de energia quase ilimitada.

De acordo com o New Atlas, a Pulsar Fusion planeja demonstrar um motor de fusão até o ano de 2025 e depois testar em órbita em 2027. Mas até lá, vamos ver o que acontece: a empresa planeja fazer seu motor híbrido funcionar com plástico reciclado.

Artigos Relacionados

Back to top button