Placas de Alzheimer encontradas no cérebro de golfinhos sugerem risco de toxinas

Placas de Alzheimer encontradas no cérebro de golfinhos sugerem risco de toxinas

Em um novo estudo, os pesquisadores revelaram a descoberta de placas beta-amilóides no cérebro de golfinhos retidos, as mesmas placas associadas à doença de Alzheimer em humanos. A descoberta baseia-se em evidências existentes de uma associação entre explosões tóxicas de cianobactérias e o risco de Alzheimer, embora ainda não haja evidências suficientes para determinar se essa toxina coloca os seres humanos em risco.

Pesquisas anteriores identificaram uma ligação entre a exposição da dieta ao BMAA, uma toxina cianobacteriana, e o desenvolvimento de emaranhados neurofibrilares e placas beta-amilóides. Esse link foi encontrado apenas em animais de laboratório como ratos, no entanto. Este novo estudo destaca uma descoberta semelhante em golfinhos selvagens que haviam sido encalhados no Golfo e Massachusetts.

As águas costeiras em torno de áreas como a Flórida sofreram um número crescente de flores de cianobactérias nos últimos anos; elas são o resultado do aquecimento das águas e geralmente duram mais que as flores passadas. Esse aumento nas flores aumenta a exposição da vida marinha às toxinas produzidas pelas cianobactérias, colocando sua saúde em risco.

De importância fundamental aqui é a descoberta da toxina cianobacteriana BMAA acima mencionada no cérebro desses golfinhos falecidos, que também foram encontrados como contendo placas beta-amilóides associadas à doença de Alzheimer em humanos. Não está claro se os golfinhos sofreram alterações cognitivas que os levaram a ficar presos nessas praias.

Uma grande questão permanece sem resposta neste momento: a exposição a toxinas de cianobactérias aumenta o risco de desenvolver a doença de Alzheimer em humanos? Embora a ciência ainda não tenha certeza, esse crescente conjunto de evidências sugere a necessidade de os seres humanos tomarem medidas preventivas em relação à exposição até que mais informações sejam conhecidas.

Artigos Relacionados

Back to top button