Phil Spencer, executivo do Xbox, discute a possibilidade de jogos da Microsoft no Nintendo Switch

As fronteiras estão aumentando entre máquinas com um punhado de títulos que podem tirar proveito do crossplay. Por exemplo, no Fortnite, um jogador do Xbox pode jogar contra um jogador do PlayStation. Uma maneira de reunir jogadores que a comunidade gosta imensamente, e um esforço extra por parte dos desenvolvedores para oferecer a tecnologia. Mas o fim dos exclusivos, cada vez mais temporários, é também um passo para esse fim das fronteiras entre as máquinas. Microsoft e Nintendo não hesitam em se mostrar cúmplicessendo concorrentes, enquanto foi o primeiro a lançar Cuphead no Switch.

A oportunidade perfeita para perguntar a Phil Spencer, chefe do Xbox, se a Microsoft pretende comercializar outros de seus jogos no Nintendo Switch.

O homem não fecha uma porta para tal eventualidade.

Jogos da Microsoft no Switch, sim, mas caso a caso

Outros jogos da Microsoft no Nintendo Switch? Sim mas. Em sua entrevista para GameReactor, o líder do Xbox explica que a empresa verá caso a casomas admite estar incomodado com as perguntas “ esse jogo será lançado no switch ? ” Toda vez ” que um jogo Microsoft First Party está saindo “.

Phil Spencer explica que o objetivo da Microsoft é ter um máximo de pessoas que jogam no Xbox.

Mas o homem das nuances explica que não se trata de jogar em uma máquina Xbox, mas sim de percorrer seu ecossistema. Phil Spencer especifica que pode ser um smartphone Android, com xCloud, serviço de jogos em nuvem do Xbox Game Pass Ultimate, ou um Nintendo Switch. O líder do Xbox, portanto, parece claro: Jogos da Microsoft na máquina Nintendo devem chegar.

Esta afirmação não é surpreendente vinda do Xbox, que quer ser o cara legal do mercado de videogames. Apesar da aquisição da Microsoft pela Bethesda, que publica Ghostwire: Tokyo e Deathloop, os jogos serão lançados bem no PlayStation 5 da Sony, seu concorrente.

A Microsoft está, portanto, fortalecendo seus laços com outros fabricantes. Nada, por outro lado, diz que a sociedade americana se mostrará mais macio no lançamento do altamente antecipado The Elder Scrolls 6, decidindo torná-lo um exclusivo do Xbox/Windows.

Artigos Relacionados

Back to top button