Pesquisadores armazenaram dados dentro de um pen drive molecular

Pesquisadores armazenaram dados dentro de um pen drive molecular

Pesquisadores da Brown University anunciaram que deram um grande passo em direção a sistemas de armazenamento molecular que podem armazenar grandes quantidades de dados em espaços minúsculos. A equipe demonstrou que é possível armazenar arquivos de imagem em soluções de pequenas moléculas biológicas comuns. Os cientistas estão se esforçando bastante para criar dispositivos de armazenamento de dados usando DNA que podem armazenar muito mais dados do que os discos rígidos atuais.

Os pesquisadores da Brown mostraram que o DNA não é a única possibilidade de armazenar grandes quantidades de dados. A equipe de Brown mostrou que os dados podem ser armazenados e recuperados de metabolomos artificiais, que são matrizes de misturas líquidas que contêm açúcares, aminoácidos e outros tipos de moléculas pequenas.

A equipe codificou os arquivos de imagem em escala de kilobytes em soluções de metabólitos e leu as informações do arquivo novamente. Espera-se que a prova de conceito mostre que uma maior variedade de moléculas pode ser usada para armazenar informações. Uma vantagem possível do uso das novas moléculas é que muitos metabólitos podem reagir entre si para formar outros novos compostos.

A nova pesquisa abre as portas para sistemas moleculares que podem armazenar dados e manipulá-los executando cálculos na mistura de metabólitos. A equipe reuniu seus próprios metabomas artificiais para o experimento, e a presença ou ausência de um metabólito em particular na mistura codificou um bit de dados digitais, o zero binário ou um.

O número de tipos de moléculas no metaboloma artificial determina o número de bits que cada mistura pode conter. A equipe criou bibliotecas de seis e 12 metabólitos para o experimento. A mistura foi colocada em pequenas placas em gotículas do tamanho de nanolitros usando um robô de precisão. O líquido é seco e os dados são recuperados usando um espectrômetro de massa para decodificar os dados. O processo foi bem-sucedido ao salvar e recuperar uma variedade de imagens com tamanho de até 2kb.

0 Shares