Outra causa que a presença de água líquida estaria na origem das reflexões no pólo sul de Marte

Em 2018, cientistas da a Agência Espacial Europeia (ESA) trabalhando com dados do orbitador Mars Express anunciaram que tinham descobriu algo interessante no pólo sul marciano. Eles observaram um sinal de radar que poderia ser interpretado como prova da presença de água líquida. O sinal consistia em reflexões misteriosas da região chamada Ultima Scopuli. Hoje, outros pesquisadores sugerir outra causa por trás desses reflexos, e não tem nada a ver com a presença de água.

De acordo com os cientistas por trás de um estudo publicado em 28 de setembro na revista Astronomia da Natureza, o sinal não viria de gelo ou água líquida. Seria preferível produto das camadas geológicas subjacentes feito de minerais e dióxido de carbono congelado. Especialmente, a espessura dessas camadas seria a origem dos reflexosnão os materiais com os quais são feitos.


Camadas de gelo perto do pólo sul marciano
Créditos NASA/JPL-Caltech/Universidade do Arizona

Os pesquisadores usaram os dados de radar do instrumento MARSIS ou Mars Advanced Radar para sondagem de subsuperfície e ionosfera da sonda Mars Express para encontrar a origem das reflexões. Eles também usaram simulações de computador para ver como os diferentes tipos de camadas reagem à luz.

Você não precisa de água para ter reflexos

No pólo sul marciano, há uma grande quantidade de dióxido de carbono congelado. É por isso que Dan Lalich, cientista planetário da Universidade de Cornell e principal autor do estudo, não perdeu incluir camadas desse gelo nas simulações. Uma simulação em particular, com uma camada de gelo de dióxido de carbono colocada em cima de uma camada de gelo de água, revelou que a separação e a espessura das camadas determinaram a intensidade da reflexão.

Em estudos anteriores, Lalich já havia descoberto que alguns minerais também podem produzir um reflexo semelhante. Segundo ele, até mesmo camadas de gelo obscurecidas pela poeira do planeta Marte podem produzi-lo. Significa que a presença de água líquida não é necessária para criar tal reflexo.

O significado desta descoberta

Lalich explica que o objetivo deste estudo foi mostrar que a composição das camadas basais é menos importante do que a espessura e a separação dessas diferentes camadas. No entanto, esses resultados não significam que não há possibilidade de encontrar água líquida em Marte.

De acordo com Lalich, nenhum dos trabalhos que eles fizeram refuta a existência de água líquida no solo de Marte. Eles só pensam que a hipótese de interferência se ajusta melhor às observações.

Para poder realmente confirmar a existência de água líquida em Marte, seria necessário fazer furos no planeta. Talvez um dia os astronautas possam pousar lá e conferir por si mesmos.

FONTE: Space.com

Artigos Relacionados

Back to top button