O YouTube não removerá os crachás de verificação de canal existentes após o protesto

Na quinta-feira, o YouTube atualizou seu site de suporte para incluir detalhes sobre uma grande mudança na maneira como a empresa verifica os canais. Na época, o YouTube disse que apenas ter 100.000 assinantes não seria mais o suficiente para ser verificado e que alguns canais verificados perderiam seu status como resultado. Os criadores não ficaram satisfeitos com a mudança, para dizer o mínimo, e o YouTube já está revertendo partes de sua mudança.

Em uma postagem no blog do YouTube na sexta-feira, a empresa reconheceu a resposta amplamente negativa ao seu processo de verificação atualizado, dizendo: ‘Ao implementar melhorias neste programa, perdemos completamente a marca’.

Diante disso, a empresa está atualizando seu novo plano, afirmando que permitirá que os canais que já possuem o selo verificado os mantenham. Além disso, o YouTube diz que reabrirá os aplicativos para verificação até o final do próximo mês, retornando a possibilidade de as contas elegíveis solicitarem um crachá verificado.

A empresa observa que exceder a marca de 100.000 assinantes ainda é suficiente para tornar uma conta elegível para solicitar a verificação. Quando a conta se aplica, no entanto, o YouTube também verifica se a conta é autêntica – algo que pode ter que ser comprovado com documentação ou outros detalhes – e se está completa.

Por “concluído”, o YouTube significa que o canal deve ser público e totalmente preenchido com itens como descrição, ícone e conteúdo, além de estar ativo na plataforma. Supondo que uma conta atenda a esses requisitos, ela receberá o status verificado. O novo design do emblema de verificação foi adiado até 2020 devido a essas alterações mais recentes.

Artigos Relacionados

Back to top button