O scanner de impressões digitais da Vivo funciona muito bem (Vídeo)

De longe, o novo smartphone mais exuberante apresentado na CES 2018 no início desta semana, o protótipo de reconhecimento de impressões digitais da Vivo parece bastante familiar. Isso é obviamente porque o aparelho de “produção total” sem nome compartilha uma linguagem geral de design com o OnePlus 5T e o OPPO R11s, os três tecnicamente vindos da mesma empresa-mãe chinesa.

Não é exatamente um nome familiar no negócio ocidental de smartphones, a Vivo é grande o suficiente na China para que sua descrição como uma das cinco principais marcas da Synaptics fosse de fato precisa, pelo menos por um tempo.

Depois de supostamente falhar a Samsung ao fornecer um sensor de impressão digital incorporado na tela a tempo do lançamento do Galaxy S8 do ano passado, a Synaptics juntou forças à Vivo, e o resultado da colaboração dos dois funciona surpreendentemente bem.

Embora o primeiro smartphone do mundo com um scanner de impressão digital (virtualmente) invisível possa precisar de mais alguns meses antes de chegar às prateleiras das lojas em todo o mundo, seu truque mais importante já é comparável a muitas soluções comerciais em termos de velocidade.

Durante o tempo que gastamos experimentando o telefone em Las Vegas, o sensor óptico na tela, que está bem ajustado entre a placa de circuito impresso e o painel OLED, apenas falhou no processo de desbloqueio do dispositivo algumas vezes.

Isso significa que ainda não é perfeito do ponto de vista da confiabilidade, mas poderia chegar lá em breve. Ele se tornará padrão da indústria até o final do ano? Provavelmente não. A Samsung conseguirá “emprestar” da Vivo para ajudar o Galaxy Note 9 a desafiar os iPhones da próxima geração da Apple em sofisticada tecnologia de autenticação biométrica? Possivelmente.

Artigos Relacionados

Back to top button