O MIT encontrou uma nova maneira de aumentar nossos sinais de rádio

Todo mundo já enfrentou problemas de WiFi antes. Em alguns casos, acontece que o sinal é tão fraco que nada pode ser captado. Para resolver isso, pesquisadores do Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial (CSAIL) do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveram uma nova maneira de aumentar a força dos sinais sem fio.

Segundo os cientistas que trabalharam neste projeto, esta solução tornaria o sinal WiFi 10,5 vezes mais forte. Os pesquisadores do MIT indicaram que este dispositivo está na forma de uma “superfície inteligente”. »

Chamada de RFocus, esta superfície pode ser integrada nas paredes de residências ou escritórios onde o sinal wireless precisa ser potencializado.

Eventualmente, os pesquisadores disseram que o RFocus poderia até funcionar como papel de parede.

Um dispositivo que tem 3000 antenas

O RFocus é uma superfície inteligente composta por 3.000 antenas controladas por um microcontrolador que aumentam a potência dos sinais sem fio. Essas antenas são projetadas para concentrar os sinais nos dispositivos móveis que estão em ambos os lados do dispositivo.

Venkat Arun, um dos autores deste estudo, disse que foi o maior número de antenas já usado para um único link de comunicação. Graças a esta solução, os usuários não precisarão mais modificar seus dispositivos receptores.

Ideal para grandes espaços

Segundo o professor do MIT Hari Balakrishnan, esta solução seria ideal para grandes espaços como armazéns ou locais onde a rede é fortemente explorada. Pesquisadores do MIT querem provar que é possível explorar os elementos do nosso ambiente para impulsionar o WiFi.

O principal objetivo aqui foi explorar se podemos usar elementos do ambiente e organizá-los para direcionar o sinal de uma maneira que possamos realmente controlar. Se você deseja ter dispositivos sem fio que transmitam com a menor potência possível, mas ainda assim forneçam um bom sinal, essa parece ser uma maneira promissora de fazer isso. explicou o professor do MIT Hari Balakrishnan.

Em 2018, Kyle Jamison, da Universidade de Princeton, apresentou uma solução semelhante. Os pesquisadores do MIT disseram que sua solução é mais econômica e eficiente.

Artigos Relacionados

Back to top button