O mais recente robô do MIT pode mover objetos desconhecidos com precisão

O mais recente robô do MIT pode mover objetos desconhecidos com precisão

Há muitas coisas que nós, humanos, consideramos óbvias, como intuitivamente ser capaz de seguir instruções com muitos passos complicados. Um exemplo é ter alguém para ajudá-lo a guardar a louça. Se você pedir a uma pessoa para pendurar uma caneca de café pela alça em um gancho, ela a agarra e faz com que o enforcamento aconteça sem muita reflexão.

O desafio para os robôs realizarem tarefas semelhantes é que existem muitas outras etapas nesse processo com as quais um robô precisa aprender a lidar. O MIT diz que a lista de ações inclui de tudo, desde encontrar a caneca na mesa até descobrir onde pegá-la, descobrir onde está a alça e, em seguida, localizar o gancho e guardar o copo. Outros pequenos passos estão entre esses passos.

Essas etapas podem ser difíceis para os robôs. O Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial (CSAIL) do MIT possui um novo sistema para robôs que permite ao robô executar uma variedade de tarefas de escolha e colocação. A parte interessante é que o sistema permite que o robô execute a tarefa complexa de guardar itens, mesmo que nunca tenha visto o item antes.

Os pesquisadores usam um sistema chamado KPAM, abreviação de Keypoint Affordance Manipulation. O sistema baseia-se em pesquisas anteriores no uso de pontos-chave. O KPAM coleta uma série de coordenadas em um objeto. As coordenadas fornecem todos os dados que o robô precisa para determinar o que fazer com o objeto. Nos testes, o robô conseguiu colocar as canecas com precisão, com apenas três pontos-chave para o centro do lado, parte inferior e alça da caneca.

Para o sapato, o sistema KPAM precisava de seis pontos-chave e, com esses dados, ele podia pegar mais de 20 pares diferentes de sapatos, que variam de chinelos a botas. O sistema permite a incorporação de novos tipos de objetos rapidamente. A equipe diz que o bot não conseguiu pegar sapatos de salto alto inicialmente porque não havia exemplos no conjunto de dados inicial. A adição de alguns pares de salto ao conjunto de dados permitiu que o robô funcionasse.

Artigos Relacionados

Back to top button