O avião da asa mista Airbus MAVERIC promete melhor eficiência

Ao contrário de seus colegas de terra, os aviões não viram muitas mudanças inovadoras nas últimas décadas. O escândalo que continua abalando a Boeing pode ter até a indústria de volta em alguns anos. Isso não quer dizer que ninguém esteja tentando agitar as coisas de maneira radical e a empresa aeroespacial Airbus acaba de lançar uma versão funcional de seu mais recente conceito. Porém, não espere montar este MAVERIC tão cedo, pois ainda há muito trabalho a ser feito para dar vida a este modelo de demonstração em escala.

Embora tenham um design um pouco diferente, quase todas as aeronaves hoje seguem a mesma forma básica que envolve uma fuselagem de corredor único com asas presas em ambos os lados. Porém, existem algumas exceções, especialmente quando se trata de aviões militares e parece que a Airbus retirou algumas páginas daquelas para seu experimento mais recente.

Acrônimo cativante para um nome complicado (modelo de aeronave para validação e experimentação de controles inovadores robustos), o MAVERIC apresenta o que é chamado de corpo de asa combinada ou design de BWB, onde quase não existe uma separação visível ou estrutural entre o corpo e as asas. Não é apenas para a aparência, o que é importante ao transportar seres humanos a milhares de metros no ar, e o design não convencional vem com algumas promessas.

Por um lado, deveria ter mais espaço interior, já que a fuselagem principal não se limita a uma estrutura semelhante a um tubo. Também altera a aerodinâmica e a Airbus afirma que pode levar a uma redução de até 20% no consumo de combustível. Por fim, abre as portas para o desenvolvimento de novos sistemas de propulsão que não estão mais limitados às convenções típicas da atual geração de aviões.

A Airbus pode estar exibindo o MAVERIC publicamente agora, mas o avião já voou no ano passado. É apenas um modelo em escala, daí o nome, que tem apenas 2 metros de comprimento e 3,2 metros de largura. Naturalmente, é muito cedo para dizer, mesmo para a Airbus, quando esse tipo de avião será usado em serviço, mas poderia pelo menos fazer a indústria da aviação pensar em novas possibilidades novamente.

Artigos Relacionados

Back to top button