Novo estudo sobre buracos negros prova uma teoria de 40 anos

Foi publicado um novo estudo que contradiz algo que muitas pessoas acreditam em buracos negros. Uma das coisas que a maioria das pessoas já ouviu falar sobre o buraco negro é que nada pode escapar de sua atração gravitacional, nem mesmo a luz. Embora isso seja verdade para a luz e outros materiais nas imediações do buraco negro, um pouco mais longe no disco de material que circunda o buraco negro, alguma luz escapa.

O estudo constatou que parte da luz cede ao puxão gravitacional do buraco negro, retrocede e ricocheteia no disco do material e escapa à atração do buraco negro. Um cientista do estudo diz que a equipe observou luz vindo de muito perto do buraco negro que está tentando escapar, mas é puxada de volta para o buraco negro como um bumerangue. O cientista Riley Connors, principal autor do estudo da Caltech, disse que esse fenômeno era algo previsto na década de 1970, mas não havia sido mostrado até agora.

As descobertas no estudo foram possíveis ao investigar observações de arquivo da extinta Missão de Exploração de Raios-X de Rossi, que terminou em 2012. Os pesquisadores observaram o buraco negro que é orbitado por uma estrela semelhante ao Sol. O par é chamado XTE J1550-564. O buraco negro alimenta a estrela em órbita que puxa o material para a estrutura plana ao seu redor, conhecida como disco de acúmulo.

A equipe olhou atentamente para a luz de raios-x que vinha do disco como luz que espiralava em direção ao buraco negro e encontrou uma impressão indicando que a luz havia sido dobrada de volta em direção ao disco e refletida. O cientista Javier Garcia diz que o disco está essencialmente se iluminando. Os cientistas disseram que os teóricos previram que fração da luz dobraria de volta no disco e agora, pela primeira vez, eles confirmaram as previsões.

Artigos Relacionados

Back to top button