No mercado de ações, a Amazon perdeu 1.000 bilhões de dólares!

A razão de ser de uma empresa, por maior que seja, continua sendo o lucro. Assim, quando surgem situações tão infelizes quanto uma perda repentina de capitalização de mercado, há motivo para alarme.


Amazonas
©rclassenlayouts/123RF.COM

É de fato esse triste destino que atinge a casa da Amazon, tornando-se a primeira empresa a perder mais de 1.000 bilhões de dólares em valor de mercado, conforme relatado pela Bloomberg. Uma situação ainda mais intrigante porque a empresa fundada por Jeff Bezos atingiu alturas vertiginosas no final da crise global ligada ao COVID-19.

Uma perda histórica após a euforia da pandemia

Quando os mercados financeiros abriram na quinta-feira, 10 de novembro, o valor de mercado da gigante do comércio eletrônico atingiu apenas US$ 879 bilhões. Este é, de qualquer forma, um declínio acentuado em relação ao pico de US$ 1,88 trilhão que as ações da Amazon podem ter atingido em julho de 2021.

A empresa americana, que perdeu muitos de seus funcionários nos últimos anos, foi duramente atingida pela nova crise que abala o mercado mundial. Faz parte de uma dinâmica de arrefecimento da economia mundial, precipitada pela crise russo-ucraniana. Isso enquanto a gigante conseguiu aproveitar a situação global anterior causada pela pandemia para obter grandes lucros. Lucros que derreteram como neve ao sol.

No entanto, cabe destacar que a Amazon não é a única multinacional a levar o golpe diante das consequências da agressão da Rússia contra a Ucrânia. Como prova, o valor de mercado da Microsoft, que atingiu um pico de cerca de US$ 2,5 trilhões, agora é de apenas US$ 1,78 trilhão. Mesma história na Meta. O grupo que atingiu um valor de pouco mais de US$ 1 trilhão em agosto de 2021 agora está em apenas US$ 285 bilhões.

Em suma, essa perda histórica da Amazon não é um caso isolado.

Amazon pretende reagir para estimular retorno rápido à normalidade

Os períodos de crise financeira fazem parte da vida das grandes multinacionais. Com uma perda tão grande, poderíamos esperar naturalmente que as filas se movessem na Amazon. Depois que setores inteiros de seus negócios, como a venda de videogames, colapsaram globalmente este ano, a Amazon pretende reagir o mais rápido possível para reduzir os danos.

Agora sabemos que, por meio de seu CEO, Andy Jassy, ​​a Amazon lançou recentemente um estudo para reduzir os custos da empresa. Esta informação, que vem de um relatório do Wall Street Journal, confirma o fato de que a empresa pretende rapidamente dar um novo fôlego a si mesma. A estratégia que a Amazon pretende adotar vai no sentido da suspensão ou mesmo da eliminação de projetos não rentáveis.

Além disso, a multinacional planeja realocar alguns de seus trabalhadores. De acordo com o mesmo relatório, a Amazon está de olho em seu setor de dispositivos, que inclui alto-falantes inteligentes habilitados para Alexa. Mesmo que nenhum impacto real nesses dispositivos ou em seu futuro tenha sido identificado, a Amazon parece querer antecipar qualquer risco. De realçar também o recente aumento da oferta musical da Amazon Prime, que deverá também ajudar a restaurar a confiança dos investidores.

As próximas semanas serão certamente mais edificantes no novo rumo que a Amazon pretende seguir depois de uma queda tão brutal!

Fonte: CNET

Artigos Relacionados

Back to top button