No Japão, um robô gigante foi desenvolvido para reparar linhas de transmissão ferroviárias

Quando pensamos no Japão, muitas coisas vêm à mente, incluindo robôs. Por muito tempo, o Japão foi considerado um dos países do mundo que dá particular importância à robótica, e isso também se reflete nos mangás e animes japoneses. Recentemente, uma empresa que trabalha na área de ferrovias demonstrou que robôs podem ser usados ​​para ajudar humanos a realizar tarefas perigosas.

A empresa se chama West Japan Rail Company, também conhecida como JR West, e eles desenvolveram um robô humanóide gigante que lembra um pouco os robôs que você vê em animes como “Gundam”. Fique tranquilo, o robô não está lutando, mas está ajudando os funcionários a consertar as linhas de transmissão ferroviárias.


robô japonês
Créditos JR WEST

Ao substituir os trabalhadores humanos, o robô de JR West evita que eles corram o risco de cair ou serem eletrocutados. O robô é pilotado por um humano usando um fone de ouvido de realidade virtual, uma imagem que lembra os robôs gigantes do mangá.

As características do robô

Segundo a empresa, o principal objetivo deste robô é “melhorar a produtividade e a segurança”. O robô permite que os trabalhadores transportem e manuseiem equipamentos pesados ​​de forma natural sem se expor ao risco de quedas e choques elétricos.

O robô consiste em um torso montado na extremidade de um guindaste hidráulico que pode levantá-lo a uma altura de 9,75 m. O tronco está equipado com dois braços e uma cabeça. Isso se assemelha ao do robô “Wall-E” e transmite uma visão estéreo ao piloto que move seus braços e mãos usando um par de joysticks. De acordo com as informações, se uma força externa como o peso de um objeto fizer com que os braços do robô se movam, o piloto poderá senti-la através dos joysticks.

Por que um robô humanóide?

Pode-se perguntar por que a empresa queria ter um robô humanóide em vez de um robô com uma forma que oferecesse mais possibilidades. A resposta é simples, com esta forma é fácil para o piloto ganhar uma sensação cinética para operar o robô. A cabeça e os braços estão de fato em posições familiares em relação aos outros. Assim, o piloto não corre o risco de se perder nos controles.

Este robô foi desenvolvido pela JR West em parceria com a Human Machinery co. e Nippon Signal co. No momento, ainda é apenas um protótipo, mas a empresa espera poder colocá-lo em serviço no início de 2024.

FONTE: newatlas

Artigos Relacionados

Back to top button