Nintendo vai à guerra contra hackers do Switch

A Nintendo acaba de embarcar em uma verdadeira caça às bruxas. Há alguns dias, a filial americana da gigante japonesa iniciou um processo legal contra os hackers do Switch. Durante meses, os desenvolvedores ganharam dinheiro com a Nintendo vendendo software pirata para o Switch.

Este software permite que os jogadores iniciem jogos piratas em seu console ou acessem títulos gratuitamente. Segundo fontes, os hackers estão aproveitando uma falha no bootrom do Switch para conseguir o que querem.

Um Nintendo Switch rodando Fortnite

A Nintendo decidiu enfrentar esses piratas e Tom Dilts Jr, que administra o site UberChips, é seu primeiro alvo.

Nintendo entra com dois processos em tribunal

De acordo com o site Polygon, a filial americana da Nintendo apresentou duas queixas contra desenvolvedores de software pirata do Switch em 15 de maio de 2020. A primeira queixa, apresentada no tribunal de Ohio, tem como alvo Tom Dilts Jr. A segunda queixa, entretanto, foi apresentada no tribunal de Seattle no mesmo dia e diz respeito a vários desenvolvedores anônimos, que fazem parte de um grupo de hackers chamado “Team Xecuter. »

Estes últimos são acusados ​​pelos advogados da Nintendo de desenvolver software que possibilita o download ” um sistema operacional não autorizado no Interruptor. Graças a este sistema, os jogadores podem contornar o ” medidas de proteção tecnológica para proteger os produtos Nintendo.

Hackers que arriscam muito

Em suas reclamações, a Nintendo está pedindo US$ 2.500 por “violação de trânsito” e a suspensão imediata das vendas. Tom Dilts Jr se assustou e retirou seus produtos da venda. O chefe da UberChips chegou a pedir desculpas através de uma mensagem publicada em seu site.

Uma série de eventos infelizes ocorreu. Não queríamos prejudicar ninguém vendendo pré-encomendas deste produto. Não temos (e nunca tivemos) este produto em estoque e, portanto, não podemos enviá-lo. ele escreveu. Não tenho certeza se isso é suficiente para convencer a Nintendo.

Infelizmente, apesar das reclamações da gigante japonesa, a web continua repleta de sites que oferecem software pirata para o Switch.

Artigos Relacionados

Back to top button