Nintendo corrigiu na Alemanha sobre reembolsos de pré-encomendas na eShop

A justiça alemã acaba de indicar nintendo que agora deve autorizar os jogadores a serem reembolsados ​​por pré-encomendas feitas noeShop, e isso até o lançamento do título em questão. Até agora, o reembolso só era possível uma semana antes do lançamento.

Nintendo e digital não é um negócio que ainda está indo muito bem, mesmo que a mudança para o Switch pareça mostrar um progresso significativo nesse nível. É em termos de transações que a construtora está inadimplente na Justiça há alguns meses.


Crédito Pixabay/InspiredImages.

Em relação aos reembolsos autorizados para pré-encomendas feitas na eShop, a Nintendo afirma claramente em seu site oficial que “este direito adicional de rescisão para cancelar uma pré-encomenda só pode ser exercido o mais tardar sete dias antes da data de lançamento do software. Este direito de rescisão, permitindo que você cancele uma pré-encomenda, não afeta seu direito legal de rescisão ou seus direitos legais em termos de garantia..

Julgada em recurso, a Nintendo mudou as regras de reembolso em duas eShops

Considerado contrário às leis do consumidor, esse período de sete dias levou o Conselho Norueguês de Direitos do Consumidor e a autoridade alemã de proteção ao consumidor (VZBV) a levar a Nintendo ao tribunal. Há um ano, em dezembro de 2020, um juiz do Tribunal Regional de Frankfurt decidiu que o fabricante não tinha culpa aqui.

Os demandantes apelaram contra esta decisão, e o Tribunal Regional Superior de Frankfurt finalmente emitiu uma decisão diferente. A Nintendo disse que a partir do momento em que o jogador consegue pré-carregar o jogo em seu console, a transação foi então feita. Os juízes responderam a isso que, uma vez que não pode ser ativado até a data de lançamento, “o jogo não tem valor para o comprador e o contrato da Nintendo não foi cumprido de forma alguma”. A Nintendo deve, portanto, permitir o reembolso de pré-encomendas até a data de lançamento do produto. A justiça sublinhou de passagem que a lei europeia sobre o direito de desistência de 14 dias, permitindo o reembolso após a compra, não era aplicável aos videojogos.

Desde então, a Nintendo fez uma mudança em sua política nas versões alemã e norueguesa de sua eShop. Resta saber se os demais territórios terão direito ao mesmo tratamento.

Fonte: VZBV via VGC

Artigos Relacionados

Back to top button