NASA e SpaceX estudarão conjuntamente a possibilidade de manutenção do telescópio Hubble

Já se passaram mais de 30 anos desde que o telescópio Hubble está no espaço. O observatório espacial foi lançado em abril de 1990 e pôde permanecer operacional graças à várias missões de manutenção lançadas pela NASA. Durante 5 tarefasos astronautas foram transportados pelo ônibus espaciais para reparar e atualizar o telescópio.

Após a aposentadoria dos ônibus espaciais em 2011, não foram lançadas mais missões de manutenção do Hubble. No entanto, isso pode mudar no futuro, pois, de acordo com um anúncio feito pela NASA em 29 de setembro, a agência e SpaceX estudarão juntos a possibilidade de usar a cápsula Dragão para realizar o trabalho de manutenção do Hubble. Isso inclui elevar a órbita do telescópio usando a cápsula.


Hubble e Dragão
Créditos NASA/SpaceX

Por enquanto, ainda é apenas um estudo de viabilidade. Nenhuma missão ainda está em preparação. O estudo durará 6 meses e a NASA não pagará nenhum dinheiro para sua realização.

Situação do Hubble

Atualmente, o telescópio Hubble continua operando normalmente. No entanto, sua órbita está se degradando devido à resistência atmosférica. O Hubble está atualmente orbitando a Terra a uma altitude de cerca de 540 km, 60 km abaixo de sua altitude inicial de 600 km.

Com esta altitude atual, há 50% de chance que o observatório espacial voltará à Terra em 2037, conforme indicado por Patrick House, gerente de projeto do Goddard Space Flight Center da NASA. Este último já planejou um plano para controlar a queda do Hubble no final desta década.

Se uma missão de manutenção for eventualmente executada, o Hubble não precisará ser destruído. Ele poderá retornar a uma órbita de 600 km de altitude e continuar operando normalmente.

SpaceX já está bem avançado

Em relação ao estudo de viabilidade, Jessica Jensen, vice-presidente de operações e integração de clientes da SpaceX, indicou que estude as capacidades da cápsula Dragon e a alterações necessárias para poder executar o encaixe com o Hubble. Jensen acrescentou que se a missão for finalmente aprovada, não será obrigado a ser habitado.

Espera-se que os resultados deste estudo de viabilidade sejam positivos. A SpaceX de fato já possui uma arquitetura que seria adequada para esse tipo de missãoe este é o Programa Polaris. Este último é um conjunto de três missões organizadas pelo contratante Jared Isaacman que já havia comandado a missão orbital inspiração4 Ano passado.

A primeira missão da Polaris é chamada Polaris Dawne está programado para levar Isaacman e outros três passageiros em órbita em 2023. Durante este voo, os astronautas realizarão a primeira caminhada espacial realizada por astronautas particulares. Este é um perfil de missão que se encaixaria bem com a manutenção do Hubble se for necessário enviar astronautas para fazer o trabalho.

FONTE: Space.com

Artigos Relacionados

Back to top button