Missão caçadora de planetas da NASA observa buraco negro devorar uma estrela

Missão caçadora de planetas da NASA observa buraco negro devorar uma estrela

A NASA anunciou que sua missão Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS) avistou um buraco negro destruindo uma estrela pela primeira vez. Esse processo é chamado de evento de perturbação das marés e ocorre quando uma estrela se move muito perto de um buraco negro. Um estudo liderado por Thomas Holoien, companheiro de Carnegie, foi publicado recentemente detalhando a observação ao lado de uma simulação mostrando o evento celestial.

O evento de interrupção de maré recentemente detalhado foi nomeado ASASSN-19bt; foi observado pela primeira vez pela missão de caça ao planeta TESS em 21 de janeiro, embora demorasse várias semanas para os dados serem processados. Alguns dias depois, em 29 de janeiro, o mesmo evento foi detectado pela rede global de telescópios robóticos ASAS-SN.

De acordo com a NASA, a detecção pelo ASAS-SN foi seguida de observação com a rede XMM-Newton, Swift, e da Agência Espacial Européia, de telescópios terrestres do Observatório Las Cumbres. O primeiro lote de dados do TESS sobre a perturbação das marés estava disponível para os cientistas em 13 de março, de acordo com a NASA.

Os astrônomos que pesquisaram esse evento estimam que o buraco negro que devorou ​​a estrela tem cerca de seis milhões de vezes a massa do nosso Sol … na verdade, a estrela que foi destruída durante esse evento de maré era possivelmente do tamanho do Sol. A NASA descreve esses eventos de maré como ‘incrivelmente raros’, o que significa que só ocorre uma vez a cada 10.000 a 100.000 anos em galáxias do tamanho da Via Láctea.

O cientista do projeto TESS Padi Boyd explicou:

Para a TESS observar o ASASSN-19bt tão cedo em seu mandato, e na zona de visualização contínua onde poderíamos assisti-lo por tanto tempo, é realmente extraordinário. Colaborações futuras com observatórios ao redor do mundo e em órbita nos ajudarão a aprender ainda mais sobre as diferentes explosões que iluminam o cosmos.

0 Shares