Marca de telefone Xiaomi Poco pode não ser mais

A Xiaomi é popular e notória por colocar especificações emblemáticas em aparelhos baratos, mas surpreendeu o mercado móvel ao lançar o Pocophone F1. Esse era um telefone extremamente barato, com hardware de última geração, o corte não apenas alguns cantos para reduzir o preço. Foi uma ideia interessante, mas aparentemente não lucrativa, já que se acredita que a Xiaomi esteja deixando a marca antes mesmo de receber um Pocophone F2.

Não é como se o Pocophone F1, vendido como POCO F1 em alguns mercados, fosse terrível. Ele tinha especificações premium de 2018 como um chip Snapdragon 845, 8 GB de RAM, uma tela FHD + entalhada e duas câmeras nas costas. Ao mesmo tempo, a carcaça de plástico, a falta de resistência à água e outros pequenos detalhes podem torná-la menos atraente, mesmo para os mercados pretendidos.

O problema é que a Xiaomi está praticamente competindo consigo mesma. Já possui a marca Redmi, que recentemente se transformou em sua própria subsidiária. E também há a nova série K, com preços extremamente competitivos. Ao contrário do POCO, eles têm o design e a qualidade de telefones mais caros, apesar do preço.

Os analistas afirmam que a Xiaomi está silenciosamente desacelerando a marca. A especulação cresceu mais quando o chefe de produto da POCO, Jai Mani, deixou a empresa recentemente. E no que diz respeito aos rumores, não há uma única palavra no Pocophone F2 quase um ano após o lançamento do primeiro.

Xiaomi naturalmente deu uma resposta enlatada, dizendo que não tem nada a dizer no momento. Ele comentou que apenas porque um executivo-chave saiu, não significa que a linha de produtos esteja condenada. No entanto, as respostas não comprometidas da Xiaomi reforçam a ideia geral de que o Pocophone F1 pode não ter um sucessor.

Artigos Relacionados

Back to top button