Lançamento bem-sucedido do aplicativo COVIDSafe na Austrália

Os países afetados pelo Coronavírus estão empregando todos os meios possíveis para controlar a pandemia. Sendo este século a era de ouro das Tecnologias de Informação e Comunicação, grandes países como Cingapura e Austrália desenvolveram aplicativos para ajudar no distanciamento social. Esses meios continuam sendo a principal medida contra o vírus.

No domingo, 26 de abril, a Austrália lançou um aplicativo de rastreamento de contatos chamado COVIDSafe. Com base na capacidade de definir a posição das pessoas infectadas, reduz bastante o risco de propagação do vírus. A BBC informou que o lançamento do aplicativo resultou em mais de um milhão de downloads em poucas horas.

Após este lançamento bem-sucedido do COVIDSafe, a Apple e o Google pretendem acelerar os procedimentos para o lançamento de seus próprios aplicativos de rastreamento de contatos. No entanto, essas aplicações não se baseiam apenas em novas tecnologias, mas também no compartilhamento e coleta de dados.

Assim, a confiança dos usuários é, portanto, uma das bases para o seu desenvolvimento.

O COVIDSafe, um aplicativo para localizar os infectados

De acordo com um relatório da Reuters, o COVIDSafe usa dados Bluetooth e dados de contato armazenados. O aplicativo permite que um “aperto de mão digital” seja realizado quando os usuários estão a 1,5 metros um do outro. Uma notificação aparece quando uma pessoa entrou em contato com outra infectada pelo vírus.

O aplicativo voluntário COVIDSafe da Austrália é baseado no software Trace Together de Cingapura.

Localizar uma pessoa infectada por meio do download de um aplicativo simples permitirá que o usuário aja. Os dados fornecidos também serão úteis para as autoridades.

Desconfiança de aplicativos de localização

O uso indevido de dados e sua exploração além da contenção continua sendo um problema constante hoje.

No entanto, o governo australiano alegou que o aplicativo não coleta dados de localização e que a pessoa infectada deve fornecer seus dados voluntariamente.

Os muitos outros aplicativos que estão por vir também querem tranquilizar os usuários. O anonimato das informações é uma das garantias prestadas pelas empresas que desenvolvem este software. Além disso, eles se comprometeram a desativar o serviço assim que o surto de vírus for contido.

Apesar disso, o medo pela privacidade permanece na mente dos usuários.

Os aplicativos de rastreamento de contatos facilitam o distanciamento social e ajudam a conter a disseminação da covid-19. Mas o aumento dos poderes da autoridade torna os usuários cautelosos com o uso indevido de dados, especialmente se essas informações puderem ser usadas fora do contexto da epidemia. Toda esta história deve, portanto, ser acompanhada de muito perto.

Artigos Relacionados

Back to top button