Keynote Apple março de 2022, aqui está tudo o que a empresa anunciou

Maçã realizou ontem a sua primeira conferência do ano. Durante o evento, quatro novos produtos foram anunciados. Conheça neste artigo as novidades reveladas durante o Palestra do março de 2022 da firma americana.

Este mês foi particularmente rico em anúncios. Durante a feira MWC 2022, que aconteceu de 28 de fevereiro a 3 de março, tivemos a oportunidade de conhecer as últimas novidades do mundo da alta tecnologia. Como se não bastasse, a Apple realizou ontem a sua primeira Keynote do ano. O lema da conferência foi “O espetáculo sobe ao palco”. Um tema que obviamente não foi escolhido por acaso dadas as características dos produtos que a gigante americana apresentou.


Maçã
©hanohiki/123RF.COM

De fato, a Apple fez quatro grandes anúncios, o suficiente para tirar a poeira de seu catálogo!

Novas cores para o iPhone 13

Antes de chegar ao cerne da questão, convém fazer uma pequena recapitulação do desenrolar do evento de ontem. A transmissão ao vivo começou às 19h, horário de Paris, e durou cerca de uma hora. Como de costume, Tim Cook fez o discurso de abertura. O CEO da Apple não esperou muito para levantar o véu sobre a primeira novidade da conferência: duas novas cores para o iPhone 13, a saber, verde brilhante e verde alpino.


Ao expandir as opções de cores de seu mais recente carro-chefe, é óbvio que a Apple pretende dar uma nova vida às vendas do produto. Note-se que antes desta revelação, os iPhone 13 já estavam disponíveis em várias cores, incluindo dourado, grafite e azul alpino.

Um novo iPhone SE para melhor satisfazer os consumidores

Como esperado, a keynote “Peek Performance” de 8 de março foi uma oportunidade para a fabricante apresentar o iPhone SE 3. Depois de lançar o iPhone SE 2 em 2020, a Apple decidiu renovar a gama com este produto já há muito aguardado pelos aficionados. O terminal chegará em breve ao mercado ao preço de 429 dólares. O design do iPhone SE (2022) é inspirado no do iPhone 8. Porém, o novo terminal adota um vidro mais resistente. Além disso, incorpora um processador idêntico ao do iPhone 13, ou seja, o A15. Observe de passagem que este SoC é quase duas vezes mais poderoso que o iPhone 8. Pelo menos, no papel.


A Apple não esqueceu de oferecer a tecnologia Touch ID, bem como suporte para 5G. A tela é fornecida por uma tela LCD Retina IPS de 4,7 polegadas. Para a foto, o smartphone está equipado com uma câmera traseira de 12 MP e uma câmera selfie de 7 MP. Tudo é alimentado pelo iOS 15.

Um novo iPad Air com desempenho de tirar o fôlego

A gama iPad Air acaba de receber uma nova referência: o iPad Air 5. Alimentado por um chip M1, o mesmo do iPad Pro, o tablet é mais potente que um PC. De acordo com as explicações da Apple, a versão do processador integrado no iPad Air 2022 é 60% mais eficiente que a da geração anterior do iPad. Graças à sua configuração de última geração, o novo iPad Air promete uma utilização suave em todas as circunstâncias. Os usuários poderão aproveitar os aplicativos de uso intensivo de energia com total tranquilidade, sem mencionar a inteligência artificial que acompanha o slate. Obviamente, uma caneta S-Pen mais funcional e com melhor precisão está a caminho. O iPad Air 5 possui uma câmera grande angular de 12 MP.


O que também é interessante é o fato de a fabricante ter pensado no 5G. Um padrão que nos permitirá navegar na internet mais rápido. A Apple anunciou cinco cores para o terminal: branco, preto, rosa, azul e cinza. Por fim, saiba que o iPad Air de 5e geração está equipada com uma tela LCD True Tone de 10,9 polegadas.

M1 Ultra, uma versão mais poderosa do chip M1

A Apple adicionou um novo chip à família M1. O M1 Max era anteriormente seu processador mais capaz. Com o M1 Ultra, que se beneficia da tecnologia UltraFusion, a Apple anuncia uma potência ainda maior. Algumas das melhorias que o novo benchmark traz incluem menor latência, largura de banda mais ampla e melhor eficiência de energia.


Diz-se que o M1 Ultra é oito vezes mais poderoso que o M1 original. Na verdade, ele tem 20 núcleos e uma GPU de 64 núcleos! E suas façanhas não se limitam a isso… A Apple promete uma redução no consumo de energia de cerca de 90%. Este novo processador equipará notavelmente os futuros produtos da gama MacBook, mas também e sobretudo o Mac Studio.

Mac Studio, um computador desktop que combina desempenho e conectividade

A empresa Cupertino também pensou nos fãs de dispositivos Mac. Em sua conferência de 8 de março, ela lançou o Mac Studio. É um computador de secretária que tem a particularidade de estar equipado com o ecrã Studio Display. Basicamente, o Mac Studio quer reinventar o conceito de desktops de alto desempenho com seu processador M1 Ultra e seu design que lembra um pouco o Mac Mini.


A pequena caixa de alumínio tem cerca de 17,8 cm de comprimento e cerca de 9 cm de altura. Possui várias portas (4 portas Thunderbolt, uma porta Ethernet de 10 Gbit, 2 USB A, uma porta HDMI e uma porta hack) e pode se conectar com até quatro telas simultaneamente. Várias versões serão comercializadas. O Mac Studio M1 Max supera todos os Macs já lançados. Na verdade, ele vem com 48 GB de RAM e 128 GB de armazenamento. Por sua vez, o Mac Studio M1 Max vem com 64 GB de RAM, contra 128 GB de RAM do Mac Studio Ultra Max. Configurações que não devem deixar ninguém indiferente!

Artigos Relacionados

Back to top button