iPad Pro (2021): especificações, preço, lançamento, tudo o que você precisa lembrar do anúncio

Maçã realizou seu Spring Keynote em 20 de abril. Um evento movimentado, pontuado por inúmeros anúncios. Entre as novidades anunciadas estão o iPad Pro (2021). Fazemos um balanço.

Eles eram uma espécie de estrelas da noite. A Apple, sem surpresa, de fato concentrou grande parte do evento em torno da faixa. Uma escolha lógica dado o seu posicionamento. Longe de ser simples lousas, o iPad Pro tornou-se ao longo do tempo produtos um pouco à parte, produtos que brilham tanto pela flexibilidade quanto pela versatilidade.

O iPad Pro (2021), alimentado por um chip M1

Uma estratégia que parece destinada a continuar este ano.

Design e ergonomia

Nenhuma grande surpresa em termos de design. Permanecemos no formato que conhecemos. O iPad Pro (2021) é fino, dá lugar de destaque ao alumínio e possui uma laje emoldurada por bordas finas.

O Face ID também estará sempre lá, o que não surpreenderá absolutamente ninguém.

Folha técnica

A grande novidade é técnica. O iPad Pro (2021) não está mais equipado com um chip Axe, mas com um chip M1. Um chip equivalente ao presente a bordo do Mac Mini, do MacBook Air, do MacBook Pro e… do novo iMac.

Ou um chip composto por uma CPU de oito núcleos e cerca de 75 vezes mais rápido que o primeiro iPad. Tudo será, portanto, mais rápido, e isso é verdade para as tarefas mais exigentes. Edição de fotos, edição de vídeo, jogos, o iPad Pro (2021) não enfraquecerá.

A mesma coisa no lado da GPU com um ganho de 50% em relação à geração anterior.

Um grande salto também no lado do armazenamento com a comercialização de um modelo equipado com 2 TB de armazenamento.

Há também algo novo no lado do conector. A porta USB-C ainda está presente, mas vai para o Thunderbolt 4. Assim, será possível conectar o tablet a qualquer dispositivo e em particular ao Pro Display XDR. Mais do que nunca, o iPad Pro está, portanto, mais próximo dos Macs.

A Apple também anunciou a comercialização de um modelo 5G. Modelo que permitirá, assim, atingir velocidades (teóricas) superiores às da fibra. Isso incentivará novos usos.

O módulo de fotos também foi redesenhado. Porque sim, tem gente que fotografa ou filma com o iPad. O LiDAR sempre responde e as fotos serão de melhor qualidade graças ao M1.

Na frente, a câmera frontal chega a 12 milhões de pixels com grande angular e uma nova função chamada Center Stage. Função que manterá a pessoa que está filmando no centro da imagem.

E então, claro, há a tela. O modelo de 12,5 polegadas traz uma novidade notável. Ele herda a tecnologia do Pro Display XDR e, portanto, exibe contraste infinito com 1.000 nits de brilho e picos de até 1.600 nits. Sem surpresa, a Apple recorreu à tecnologia Mini LED. Os rumores não mentiam.

Ao todo, encontraremos, portanto, 10.000 Mini LEDs atrás da tela do iPad Pro de 12,5 polegadas, em comparação com apenas 720 do modelo anterior. Isso resultará em contrastes mais nítidos. Observe que a laje não afetará a autonomia do tablet. Não de acordo com a Apple, pelo menos.

E alguns acessórios bônus

O Apple Pencil sempre responde. O Scribb também suporta mais idiomas, começando com o francês.

O teclado é a chave. O iPad, Pro (2021) ainda virá com as habituais capas de teclado, e até será lançada uma versão branca do Magic Keyboard.

Preço e disponibilidade

Disponível para pré-venda em 30 de abril, o iPad Pro (2021) será lançado no final de maio. O preço vai depender do modelo escolhido.

A versão de 11 polegadas custará a partir de US$ 799, em comparação com US$ 1.099 para o modelo de 12,5 polegadas.

Artigos Relacionados

Back to top button