Google quer que cookies de terceiros saiam do Chrome em dois anos

O Google parece estar colocando seus produtos em uma dieta açucarada. Primeiro, ele se livra dos nomes de sobremesas do Android, agora quer que o Chrome fique sem cookies. É verdade que os cookies da web foram além de úteis, a ponto de serem um passivo. E o Google deve saber, considerando o quão próximo não é apenas da Web, mas de todo o setor de publicidade que corrompeu esses cookies. Agora, está fazendo movimentos bastante ousados ​​que abalarão o setor removendo o suporte a cookies de um dos navegadores mais usados ​​no mundo.

Para ser justo, navegador, mais precisamente HTTP, os cookies começaram inocentemente. Eles foram desenvolvidos nos primeiros dias da Web como a única maneira de os sites reterem determinadas informações, como as escolhas que você fez ou mesmo o seu estado de login, entre as visitas. Isso foi feito ao salvar uma migalha de dados (daí o nome), contendo as informações que poderiam ser lidas na próxima visita.

Ao longo das décadas (sim, faz tanto tempo), sites e tecnologias foram desenvolvidos para abusar desse simples propósito de se tornar uma maneira de serviços, especialmente anunciantes, rastrearem as atividades dos usuários para “melhor servi-los”. Esses anúncios, que também fazem parte do negócio principal do Google, tornaram-se oportunidades para agentes menos conscientes de comprometer a privacidade e até a segurança dos usuários.

O fato de o Google estar trabalhando para combater cookies tão intrusivos não é segredo até agora, mas é uma surpresa que esteja anunciando uma programação mais agressiva para abandonar o suporte a esses cookies no Chrome. Ele calcula que pode mudar a chave daqui a dois anos, com testes para novos sistemas a partir do final deste ano.

É claro que não vai sair do frio, e está desenvolvendo novas tecnologias e regras que ainda dariam espaço para os cookies primários respirarem. Afinal, é realmente somente após cookies de terceiros e permitirá que aqueles que jogam de acordo com suas regras funcionem normalmente. Isso pode não agradar algumas partes, até os próprios parceiros de publicidade do Google. Indubitavelmente, haverá reclamações sobre como o Google estará em conformidade ou em risco, e os anúncios não funcionarão no Google Chrome até 2022.

Artigos Relacionados

Back to top button