Google é atacado por usuários do iPhone

Google encontra-se mais uma vez em uma posição infeliz. De fato, uma associação de consumidores britânicos lançou uma ação coletiva contra o gigante americano. Ela o acusa de ter coletado dados pessoais sem o consentimento de seus membros.

O Google You Owe Us não está feliz e deu a conhecer ao entrar com uma ação coletiva contra a famosa empresa de Mountain View em um tribunal britânico.

Comparador do Google

A associação acusa a empresa de ter recolhido os dados pessoais dos utilizadores do iPhone durante um ano entre 2012 e 2013.

Google alvo de uma associação britânica

De acordo com a denúncia apresentada, o Google teria de fato contornado as configurações de privacidade integradas ao Safari para poder comprar e recuperar informações relacionadas ao uso do aplicativo.

Para fazer isso, a empresa teria simplesmente confiado em cookies.

Os queixosos acusam de fato em seu recurso a empresa de ter instalado cookies no Safari sem seu conhecimento, e isso conscientemente se recusando a levar em consideração as configurações do navegador.

Então, o Google teria usado esses dados para enriquecer seu programa DoubleClick e, assim, poder segmentar os usuários da Internet com mais precisão de acordo com seus gostos e hábitos de navegação.

Uma história sombria de cookies

O caso não data de ontem e um pesquisador de Stanford soou o alarme pela primeira vez em 2012. O Google então se viu no tribunal e a empresa foi condenada a uma multa de 22,5 milhões de dólares nos Estados Unidos após uma violação acordo judicial em 2013.

No entanto, o Google You Owe Us considera que a multa não é suficiente e a associação está, portanto, solicitando que os danos sejam pagos aos afetados por essa cobrança, à taxa de 500 libras esterlinas por cabeça de tubo. Pode não parecer muito, mas a coleta teria afetado pouco mais de 5,4 milhões de pessoas em território britânico.

A associação convida ainda os interessados ​​a contactarem os seus serviços o mais rapidamente possível para aderirem ao recurso. Ela também planeja levar o caso ao tribunal em 2018.

O Google, por sua vez, acredita que essa acusação é infundada e a empresa pretende contestar o recurso.

Artigos Relacionados

Back to top button