Foguete russo atingido por um raio durante o lançamento

o Rússia lançou um foguete fretado pela Roscosmos no início desta semana do cosmódromo de Plesetsk. A operação ocorreu sem problemas, mas o foguete ainda foi atingido por um raio durante a subida. A cena foi filmada e amplamente divulgada na web.

O foguete em questão decolou do cosmódromo de Plesetsk na segunda-feira passada às 6h23 UTC, com um satélite de navegação GLONASS-M a bordo.

Relâmpago Soyuz

Ao contrário da crença popular, o GPS não é o único sistema de posicionamento por satélite existente.

Relâmpago atinge um foguete russo durante a decolagem

Os soviéticos de fato desenvolveram seu próprio programa na década de 1980, chamado GLONASS. O sistema iniciou sua fase operacional em meados da década de 1990, mas foi suspenso devido à crise financeira que a Rússia enfrentou alguns anos depois.

O GLONASS foi finalmente restaurado em 2010 e muitos satélites estão em órbita desde então, apesar de um revés em 2013, quando um foguete Proton-M explodiu em voo.

Além do GPS e do GLONASS, existem dois outros sistemas de posicionamento por satélite: Beidou, o sistema chinês, e Galileo, o sistema europeu.

Na segunda-feira, portanto, a Roscomos realizou um novo lançamento baseado no lançador Soyuz 2.1b. O foguete tinha um satélite Glonass-M a bordo. Poucos segundos após a decolagem, um raio atingiu o foguete de frente.

Felizmente, o incidente não teve consequências. O foguete não foi danificado e, portanto, continuou sua ascensão para atingir a órbita baixa da Terra e entregar o satélite com segurança.

Sem danos

De acordo com o Ministério da Defesa russo, o satélite também não apresenta nenhum defeito. O sistema de bordo está realmente funcionando corretamente e nenhum problema foi observado pelas equipes de solo.

É muito raro ver um foguete atingido por um raio. Como regra geral, os lançamentos ocorrem quando o céu está limpo. No entanto, esta não é a primeira vez que tal incidente ocorre.

Em 1969, o foguete Saturno V usado na missão Apollo 12 havia sido atingido duas vezes por um raio, embora tivesse uma tripulação completa a bordo. O primeiro flash ocorreu 36,5 segundos após a decolagem e o segundo cerca de 15 segundos depois.

Na ocasião, também foi acionado um alarme e alguns dos instrumentos a bordo da cápsula foram apagados. Mais tarde, a NASA percebeu que o raio havia queimado nada menos que nove sensores localizados fora do módulo de comando. No entanto, isso não teve impacto na missão e a missão pôde continuar sem incidentes.

Artigos Relacionados

Back to top button