EUA proíbem o transporte de baterias de íons de lítio na carga de aeronaves de passageiros

US bans transporting lithium-ion batteries in passenger aircraft cargo

As baterias de √≠on de l√≠tio s√£o onipresentes e, infelizmente, bastante vol√°teis quando superaquecem. A natureza explosiva dessas baterias j√° havia levantado preocupa√ß√Ķes de seguran√ßa entre as autoridades de transporte dos EUA que temem que uma explos√£o no compartimento de carga de um avi√£o possa ter consequ√™ncias catastr√≥ficas. Ap√≥s um estudo anterior destacando o perigo potencial de baterias de √≠on de l√≠tio nos por√Ķes de carga de aeronaves, a FAA e o DOT anunciaram uma nova e importante regra que afeta a bagagem despachada.

Leia: proposta da FAA busca proibição global de companhias aéreas de aparelhos de consumo verificados

Em outubro de 2017, a Administra√ß√£o Federal de Avia√ß√£o prop√īs novas regras que proibiriam baterias de √≠ons de l√≠tio da bagagem despachada das companhias a√©reas. A proposta seguiu um estudo que descobriu que um inc√™ndio iniciado por uma bateria de √≠ons de l√≠tio no compartimento de carga de um avi√£o poderia potencialmente superar o sistema de conten√ß√£o de inc√™ndio do avi√£o – na pior das hip√≥teses, alertou a FAA, o inc√™ndio pode at√© derrubar uma aeronave.

A quest√£o principal, baseada no estudo da FAA, era a presen√ßa de outras subst√Ęncias inflam√°veis, muitas vezes embaladas na bagagem despachada. As latas de aerossol eram a quest√£o principal, descobriram os pesquisadores; um inc√™ndio iniciado por uma bateria de √≠ons de l√≠tio pode causar a explos√£o das latas de aerossol, danificando potencialmente o sistema de supress√£o de inc√™ndio do avi√£o e resultando em um inc√™ndio incontrol√°vel.

A embalagem de baterias de √≠on de l√≠tio na bagagem de m√£o ajuda a evitar esse problema, permitindo que passageiros e funcion√°rios da companhia a√©rea extingam diretamente qualquer inc√™ndio resultante de um dispositivo com defeito ou bateria superaquecida. Seguindo a proposta original da FAA, v√°rias companhias a√©reas tomaram a decis√£o de proibir a bagagem ‘inteligente’ em dezembro de 2017, mas agora a FAA e o Departamento de Transportes est√£o dando um passo adiante.

Em um an√ļncio divulgado hoje, o DOT disse que sua Administra√ß√£o de Seguran√ßa de Tubula√ß√Ķes e Materiais Perigosos se juntou √† FAA na emiss√£o de uma nova Regra Final Interina envolvendo baterias e c√©lulas de √≠on l√≠tio.

Os passageiros das aeronaves não poderão mais levar essas baterias na bagagem despachada; além disso, as empresas de carga não poderão mais enviar baterias de íon de lítio com mais de 30% de carga. No entanto, os viajantes aéreos ainda poderão levar dispositivos com baterias de íon de lítio a bordo do avião, além de embalar os itens em suas malas de mão.

0 Shares