Estudo descobre que experiências místicas de quase morte são muito comuns

Experiências de quase morte (EQMs) são muito comuns, revela um estudo recém-publicado, com uma em cada dez pessoas relatando algum tipo de sensação ou experiência mística durante um evento com risco de vida. Segundo os pesquisadores por trás do projeto, essas experiências podem incluir sensações físicas, como pensamentos se movendo em velocidades ‘excepcionais’ e a experiência de deixar o corpo.

O estudo, publicado recentemente na revista, analisou as experiências de indivíduos de 35 países. Os tipos de situações de quase morte variaram, incluindo desde situações de combate a acidentes como afogamentos e acidentes, bem como emergências médicas, como entrar em parada cardíaca.

Muitas das experiências relatadas de quase morte foram semelhantes, no entanto, com um grande número de participantes relatando mudanças no tempo, pensamentos excepcionalmente rápidos, um aprimoramento dos sentidos e deixando seus corpos inteiramente.

Com base em suas descobertas, os pesquisadores relatam que as experiências de quase morte impactam 10% das pessoas envolvidas em uma situação de quase morte, o que significa que elas quase morrem, mas acabam vivendo. Das pessoas que tiveram experiências, 87% relataram ter percepção anormal do tempo, 65% tiveram velocidades de pensamento ‘excepcionais’, 63% relataram sentidos ‘excepcionalmente vívidos’ e 53% relataram deixar o corpo completamente.

Muitas pessoas relatam experiências positivas, enquanto outras relatam ter tido medo ou experimentado algo que parecia ameaçador à vida. As experiências positivas incluíram ouvir cantos angélicos e sentir ‘paz total’. As experiências assustadoras incluem a sensação de um demônio sentado no peito. Outras EQMs comumente relatadas incluem viajar por um túnel escuro antes de alcançar uma luz brilhante e ver a vida de alguém diante deles.

Artigos Relacionados

Back to top button