Estudo constata breves rajadas de exercícios que podem torná-lo mais inteligente

Embora tenha sido constatado que exercícios de maior duração oferecem vários benefícios à saúde, um novo estudo indica que breves rajadas de atividade podem ter seus próprios efeitos positivos. De acordo com um estudo da Oregon Health and Science University, os pesquisadores descobriram que uma pequena explosão de exercício aumentou a função de um gene que aumenta as conexões de neurônios na parte do cérebro ligada à memória e ao aprendizado.

O estudo envolveu ratos sedentários e se propôs a descobrir especificamente os efeitos que o exercício pode ter no cérebro. Como parte do trabalho, esses ratos sedentários foram colocados em rodas de corrida, onde percorreram alguns quilômetros em breves períodos ao longo de duas horas. Verificou-se que essas breves explosões de exercícios ativavam um gene chamado Mtss1L.

Quando ativado, o gene Mtss1L resultou no crescimento de espinhas dendríticas – pequenos crescimentos nos neurônios onde as sinapses se formam. Essa mudança foi observada no hipocampo do cérebro, a região ligada à memória e ao aprendizado de novas informações, indicando que um breve exercício antes de uma sessão de estudo pode ser benéfico para os alunos e para quem quer dominar uma nova habilidade.

Segundo os pesquisadores, um breve exercício, neste caso, poderia ser traduzido em cerca de 4.000 passos dados por um ser humano – o equivalente a uma caminhada no quarteirão, por exemplo – ou um simples jogo de basquete de rua. Independentemente do tipo de atividade, parece que o exercício ‘agudo’ é fundamental.

Obviamente, é importante observar que o estudo ocorreu em ratos, não em humanos. De acordo com um anúncio da universidade, os pesquisadores planejam realizar estudos futuros sobre surtos de atividade combinados com tarefas de aprendizado, ajudando a esclarecer a relação que esse tipo de exercício pode ter com a capacidade de aprender e lembrar de coisas novas.

Artigos Relacionados

Back to top button