Está confirmado, um cosmonauta russo usará o Crew Dragon da SpaceX para chegar à ISS

Durante anos, a relação sempre foi bastante tensa entre a Roscosmos, a agência espacial russa, e a SpaceX. Dmitry Rogozin, o chefe da Roscosmos, e Elon Musk não deixaram de enviar espadas um para o outro, especialmente no que diz respeito ao transporte de astronautas para a Estação Espacial Internacional. Mas hoje, parece que ambos os lados seguiram em frente. Rogozin acaba de anunciar no Twitter que a cosmonauta russa Anna Kikina viajará no Crew Dragon da SpaceX no próximo ano.

A Rússia é bem conhecida por sua espaçonave Soyuz capaz de transportar passageiros para a ISS. Desta vez, no entanto, um acordo entre a NASA e a Roscosmos permitirá que um cosmonauta use a espaçonave americana em vez da espaçonave russa. Do lado americano, um astronauta terá assento a bordo da Soyuz, também no próximo ano.


Tripulação Dragão da SpaceX
Créditos 123RF.com

Este anúncio parece dizer que a NASA, Roscosmos e SpaceX estão prontos para colaborar para enviar astronautas em órbita. Esta é uma situação benéfica para o futuro da exploração espacial.

A razão dada pela Roscosmos

Durante uma conferência de imprensa realizada em outubro passado, Rogozin disse acreditar que a SpaceX já ganhou experiência suficiente. Eles podem, assim, fazer os cosmonautas viajarem a bordo do Crew Dragon.

Ele também acrescentou durante a conferência que eles estão em posição de falar sobre os candidatos a cosmonautas que poderiam usar o Crew Dragon, mas também sobre os americanos que levarão a Soyuz.

Naves confiáveis

Atualmente, a SpaceX já completou várias missões de transporte de passageiros para a ISS. Esses voos de ida e volta demonstraram que a cápsula Crew Dragon agora pode ser considerada uma opção confiável para chegar à Estação Espacial Internacional.

Por sua vez, a Soyuz tem sido usada desde a década de 1960 para enviar cosmonautas ao espaço. Embora a tecnologia usada a bordo do navio tenha evoluído ao longo dos anos, o design básico da cápsula russa sempre permaneceu o mesmo.

De qualquer forma, é bom que as duas nações que têm capacidade de enviar humanos para a ISS estejam de acordo. Esperemos que esta colaboração continue a permitir um rápido progresso na exploração espacial.

FONTE: Futurista

Artigos Relacionados

Back to top button