Equipamentos de telecomunicações estrangeiros agora são proibidos nos Estados Unidos

Donald Trump acaba de assinar uma ordem executiva proibindo o uso de equipamentos de telecomunicações de um país estrangeiro nos Estados Unidos. As empresas americanas de tecnologia, portanto, não poderão mais adquirir e utilizar esses equipamentos, considerados pela administração como instrumentos de espionagem econômica.

Esta nova lei surge quando a China e os Estados Unidos estão no meio de uma guerra comercial. Muitos consideram esta ação como um ataque direto à gigante chinesa de telecomunicações Huawei.

Após a assinatura desta ordem executiva, o Departamento de Comércio dos EUA é obrigado a desenvolver regras que regerão as vendas e compras desse tipo de equipamento nos próximos 150 dias.

As razões dadas por Washington

A ordem assinada por Trump fala de uma emergência nacional. Vulnerabilidades nas tecnologias de informação e telecomunicações seriam criadas e exploradas por potências estrangeiras. Essa nova lei apresenta então um meio de preservar os interesses do país no campo da economia e da indústria.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, também disse que o governo agirá para garantir a segurança e a prosperidade dos Estados Unidos. Ela também disse que a equipe do presidente protegeria o país contra adversários estrangeiros.

A empresa Huawei visada?

Um alto funcionário do governo dos EUA disse que a ordem assinada por Donald Trump não visava nenhum país ou empresa específica. No entanto, juntamente com a assinatura da ordem executiva, o Departamento de Comércio dos EUA adicionou a empresa chinesa Huawei à sua “Lista de Entidades”. Estar nessa lista impedirá que a empresa compre peças eletrônicas dos EUA sem a permissão de Washington.

Os líderes dos EUA também acrescentaram que o hardware da Huawei pode ser usado pelo governo chinês em operações de espionagem e sabotagem.

Além disso, eles pediram a seus aliados que não usem os dispositivos da empresa chinesa para a criação de redes 5G.

Observe, no entanto, que a Huawei não é a única empresa na China visada nesta história. A empresa chinesa ZTE também está na mira do governo Trump.

Com este novo decreto, o impasse entre a China e os Estados Unidos só aumentará. Espere uma resposta em breve de Pequim.

Artigos Relacionados

Back to top button