Elon Musk quer enviar pessoas a Marte até 2024

Elon Musk fez uma declaração surpreendente durante um evento ao vivo organizado pela plataforma Exploremars.org. Como relatam nossos colegas do Ubergizmo, o fundador do programa espacial SpaceX anunciou que deseja enviar homens a Marte a partir de 2024.

Musk mais uma vez acertou em cheio. Enquanto a NASA está atualmente acompanhando de perto a jornada de seu rover Perseverance para Marte, o multi-bilionário americano revelou sua intenção de enviar pessoas para o planeta vermelho o mais rápido possível. O fundador da SpaceX fez a declaração em um vídeo ao vivo lançado no mês passado como parte do programa Human to Mars. Concretamente, Musk pretende enviar seres humanos para o planeta vermelho a partir de 2024, antes de construir uma cidade autônoma lá até 2050.

O próprio CEO da Tesla reconhece a dificuldade de enfrentar esse desafio, mas segundo ele, há uma boa chance de sobrevivermos a ele.

1000 naves espaciais

Musk quer enviar até 100 pessoas a Marte dentro de quatro anos para iniciar o processo de colonização do planeta. Como se isso não bastasse, ele disse que queria construir 1.000 naves espaciais para permitir que um milhão de pessoas chegassem ao planeta vermelho em menos de dez anos.

Resta saber se o empresário americano alcançará seus objetivos. De qualquer forma, alguns cientistas acreditam que trazer pessoas para viver em Marte é uma missão suicida. Levar as pessoas ao planeta vermelho não é apenas construir naves rápidas e baratas. Outros aspectos devem ser levados em consideração.

Marte, um planeta perigoso para os humanos?

A astrobióloga Samantha Rolfe, da Universidade de Hertfordshire, publicou recentemente um artigo explicando como ela acha que o plano de Musk de colonizar Marte pode ter resultados catastróficos. Segundo ela, os humanos poderiam introduzir a microbiologia terrestre no planeta, o que poderia matar qualquer organismo vivo ali.

Ela também adverte contra a radiação cósmica: “Embora muito trabalho esteja sendo feito, a tecnologia de proteção contra radiação está muito atrás de outros aspectos do foguete. Não tenho certeza se é justo ou ético esperar que os astronautas sejam expostos a níveis perigosos de radiação que possam causar problemas de saúde consideráveis, ou pior, a morte.”.

Artigos Relacionados

Back to top button