Eles acham que podem desmascarar terroristas e pedófilos graças ao seu sistema de reconhecimento facial

Faception, uma empresa israelense, afirma ter desenvolvido um sistema de reconhecimento facial que pode ler profundamente em nossas almas. A tecnologia desenvolvida por seus engenheiros seria capaz até de desmascarar pedófilos e terroristas antes que eles agissem, com base em suas microexpressões.

Shai Gilboa dirige a empresa com mão de ferro. Ele acredita que nossa personalidade é condicionada pelo nosso DNA e acredita ainda que isso se reflete em nosso rosto.

Faception

Depois de montar uma equipe de especialistas, ele começou a trabalhar em uma tecnologia capaz de ler as microexpressões das pessoas.

Faception diz que é capaz de detectar pedófilos e terroristas antes que eles ajam

Ele levou vários anos para atingir seus objetivos, mas seus esforços obviamente valeram a pena, pois a tecnologia da Faception é (observe a condicional) capaz de identificar terroristas, pedófilos, gênios, jogadores de poker e até criminosos de colarinho branco.

A empresa não detalha como funciona seu sistema de reconhecimento facial, mas provavelmente contaria com cerca de quinze classificadores diferentes.

Além disso, ele seria capaz de avaliar com uma precisão muito alta (80%) até mesmo os recursos e expressões mais minuciosos.

A Faception procedeu a várias demonstrações de forma a mostrar a extensão do seu know-how. A empresa marcou presença num torneio de poker organizado por um dos seus parceiros e a tecnologia da empresa conseguiu determinar os quatro melhores jogadores da competição graças a esta tecnologia.

Dois deles ficaram entre os três finalistas da competição.

Em seu vídeo de demonstração, a empresa também mostra que sua tecnologia teria sido perfeitamente capaz de identificar alguns dos terroristas que realizaram os últimos ataques à capital.

Tecnologia e visão questionáveis

Segundo o Washington Post, ela teria assinado um contrato com uma agência de segurança interna.

A maioria dos especialistas, no entanto, alerta os governos contra essa tecnologia. Pedro Domingos, professor de ciência da computação da Universidade de Washington, insiste na perfectibilidade dessa tecnologia porque ela não leva em conta as escolhas feitas pelos indivíduos.

Todas as pessoas têm um lado sombrio. Alguns podem até experimentar impulsos criminais. A tecnologia desenvolvida pela Faception provavelmente conseguirá detectá-los, mas não poderá determinar se há Na realidade teve passagem para o ato.

E isso obviamente não é um detalhe trivial, ainda menos em países onde a justiça se baseia na presunção de inocência.

Artigos Relacionados

Back to top button