Einstein estava certo, as ondas gravitacionais existem!

Einstein não estava enganado, as ondas gravitacionais são uma realidade e até as detectámos pela primeira vez em Setembro passado. David Reitze, diretor executivo do laboratório Ligo (para Laser Interferometer Gravitational Wave Observatory) anunciou a notícia no final da tarde de ontem e marca o início de uma nova era.

As ondas gravitacionais foram mencionadas pela primeira vez no século passado por Einstein, em sua teoria da relatividade geral. O cientista estava convencido de sua existência, mas nunca conseguiu provar.

ondas gravitacionais

Foi, portanto, necessário esperar um pouco mais de 100 anos para que a humanidade detectasse essas ondas pela primeira vez.

Ninguém foi capaz de provar a existência de ondas gravitacionais

Não é segredo que o universo não é tão vazio e calmo quanto pensamos. Na realidade, há muita coisa acontecendo nos sistemas solares ao nosso redor.

Objetos que se movem pelo espaço geram ondas gravitacionais capazes de comprimir e expandir o espaço-tempo. Essas vibrações se movem pelo espaço; eles são um pouco semelhantes às ondas geradas quando uma pedra cai na água.

Mas agora, sua amplitude diminui com a distância e eles são infinitamente pequenos quando atingem a Terra. Isso é precisamente o que os torna tão difíceis de detectar.

Diante da situação, uma equipe de pesquisadores trabalhou em um observatório bastante especial, o Ligo, baseado em duas instalações idênticas localizadas na Louisiana e no estado de Washington, distantes 3.000 km. Dois túneis foram cavados entre esses prédios para instalar um laser.

Os raios refletem nos espelhos e, assim, saem na direção oposta. A distância sendo idêntica, os instrumentos colocados pelos cientistas não medem nada.

Esta descoberta vai mudar tudo

Como mencionado acima, as ondas gravitacionais podem comprimir e expandir o espaço-tempo. Em teoria, eles são, portanto, capazes de modificar a distância que separa os dois espelhos quando chegam à Terra.

A experiência infelizmente não deu nada até agora, mas tudo mudou em setembro passado.

Cerca de um bilhão de anos atrás, dois buracos negros se fundiram em uma galáxia muito, muito distante. Essa colisão causou ondas gravitacionais e elas chegaram até nós em 14 de setembro de 2015.

Ninguém percebeu isso, exceto os instrumentos dessas duas estruturas. Eles realmente detectaram um eco. Um ótimo primeiro.

Ao contrário do que se poderia pensar, essa descoberta mudará muitas coisas. Até agora, a astronomia baseava-se essencialmente na observação de ondas eletromagnéticas, como a luz ou mesmo as ondas de rádio. A partir de agora, poderemos contar com as ondas gravitacionais para “observar” o espaço ao nosso redor e assim descobrir novos fenômenos.

Em suma, é uma página totalmente nova que acaba de virar, e fomos os espectadores privilegiados.

Artigos Relacionados

Back to top button